Cartas entre céu e terra, um livro para o católico não praticante

O padre Ricardo Reyes Castillo explica em 12 cartas como viver plenamente a Eucaristia

Roma, (Zenit.org) Redacao | 775 visitas

“Cartas entre céu e terra - a missa explicada ao ‘católico não praticante’” é o nome do livro de Ricardo Reyes Castillo, que nasce do interesse de um “católico não praticante” em saber por que a missa é necessária para a vida do cristão. Não se trata de um tratado de teologia, nem de uma análise histórico-científica, mas de um ensaio para dar resposta ao crente de hoje, que vive em uma sociedade caracterizada por uma evidente crise de fé, por um crescente analfabetismo religioso e por uma imparável descristianização.

Ricardo Reyes Castillo, consciente da necessidade de uma educação litúrgica, oferece um instrumento para se entender melhor a linguagem da celebração. Desde os ritos de entrada até o “ite missa est”, o autor vai relatando em 12 cartas as condições indispensáveis para se viver plenamente esse encontro maravilhoso do homem com Cristo, que é a Eucaristia: a humildade, a conversão, o silêncio, a escuta da Palavra…

É assim que o padre Ricardo explica, numa linguagem acessível, todos os gestos e fórmulas da missa, o ABC da nossa fé, as coisas fundamentais, recorrendo não somente à Sagrada Escritura e à Normativa Litúrgica, mas também aos Santos Padres (Agostinho e Gregório de Nissa), a cientistas (Newton e Einstein), poetas (Leopardi e Graham Greene), pintores (Rembrandt), teólogos (Romano Guardini e Henri Nouwen), papas (João Paulo II e Bento XVI), filósofos (Nietzsche), cineastas (Mel Gibson) e, particularmente, a episódios da sua experiência pessoal.

A Eucaristia, além de “ação de graças”, oração, memorial da Páscoa, domingo, primeiro dia da semana, encontro entre a miséria e a misericórdia, é, para o autor, a participação na união entre a Igreja terrestre e celeste, o momento privilegiado para se falar com o Senhor. A Eucaristia é o coração palpitante da Igreja que faz com que cada cristão seja outro Cristo, dando sentido à sua vida de acordo com a sua verdadeira vocação: amar. A Eucaristia, em suma, é um Mistério de Amor.

O cardeal Antonio Cañizares Llovera, prefeito da Congregação para o Culto Divino e para a Disciplina dos Sacramentos, e dom Francisco Froján Maderos, oficial da Secretaria de Estado, apresentaram o livro na Embaixada da Espanha junto à Santa Sé no último mês de maio.

Algumas das palavras do cardeal Cañizares:

“É um livro que vale a pena ler porque nos introduz na Eucaristia, nos insere nela, na sua participação, no seguimento de cada um dos seus momentos, não como espectadores alheios ou distraídos diante do que realmente acontece ali, mas de maneira ativa, como atores junto com outros, interessados, que não podem se esquivar do que ali ocorre… Está escrito, além disso, em forma de cartas, que é a maneira de comunicar-se com uma pessoa querida, comunicar-se com um amigo, falando ao amigo como se fala nas relações de amizade: com sinceridade, sem subterfúgios, com verdade, oferecendo o melhor de si e o mais valioso que se pode dar ao amigo… O autor nos leva pela mão, mas sem nos arrastar nem obrigar; com o respeito do pedagogo, com a maestria do mestre e do sábio. Um livro em que a fé e a razão caminham juntas. Só é preciso deixar-se guiar e ter a disposição de não ficar onde se está”.