Catequese para adultos

Desafios da Catequese com adultos (I)

Brasília, (Zenit.org) José Barbosa de Miranda | 646 visitas

Caminhando com a experiência pastoral da Igreja, e enfocando a catequese com adultos para uma Igreja adulta, dentro do processo catecumenal, faremos reflexões teológicas neste e nos próximos artigos sobe as exigências na formação de catequistas para iniciação cristã de adultos. Somos convidados e repensar, não só a metodologia, mas o conteúdo programático, em face dos desafios que se apresentam à moral evangélica. Tem preocupação com a comunidade participativa, eliminando o individualismo da fé e fragmentação pastoral da Igreja. O trinômio: Catequese, Liturgia e Palavra deve ser a base da catequese com adultos e que supere o “sacramentalismo”, articulando fé e vida, compromisso da Igreja para a transformação do mundo.

UMA CAMINHADA DE FÉ INSPIRADA NO BATISMO

A Trindade Santa nos leva a encontrar o nosso rosto e identificar nossa missão como Igreja. Com isso, entendemos nosso compromisso para a formação e amadurecimento da fé, como catequista, gerando uma comunidade comprometida em todos os níveis e comprometendo todo o corpo eclesial.

Inicialmente, pelo Batismo, dom da graça de Deus que nos torna ministros do Evangelho e povo de Deus, somo chamados pelo Espírito Santo a refletir sobre a catequese, entendendo-a como processo permanente do aprofundamento da fé.

É a sabedoria de Deus que escolhe os pequenos para confundir os grandes (Mt 11,25), fazendo-nos Igreja e levando-nos a partilhar com nas comunidades os privilégios evangélicos. Deles emana a exigência do anúncio para “proclamar uma Boa Notícia aos pobres, a recuperação da vista aos cegos, a liberdade aos oprimidos e a todos um ano de graça do Senhor.” (Lc 4, 18-19) É um dom pessoal que nos faz discípulos missionários para evangelizar o mundo.       

Descobrir a importância de ser Igreja é assumir a fraternidade, simplicidade de comunhão e de participação. É assim que o Espírito nos impulsiona a viver o Batismo.

A fé nos faz tomar atitudes concretas no processo de formação de catequistas:

pela luta contra o estado de coisas que levam à exclusão social como a fome, a insegurança, a violação dos direitos humanos;pela recusa ao processo de alienação política e religiosa que leva à submissão aviltante do povo;pela defesa da vida, da cidadania e da deterioração da sociedade civil organizada;pela liberdade religiosa, pois o laicismo não alienação da fé.

Com o acesso ao seio da Igreja, fé madura e engajamento, o catequista assume a sua missão de forma comprometedora e responsável.

DESAFIOS PARA OS CATEQUISTAS NA CATEQUESE COM ADULTOS

Em consequência do contexto sociocultural dos grandes centros urbanos, urge que se repense na teologia pastoral da Igreja para que a catequese com adultos atinja o seu objetivo, pois ela participa da vida dos todos os indivíduos. 

A fragmentação religiosa do povo brasileiro afeta diretamente o perfil do catolicismo que espera uma resposta para definir as ações pastorais. A redescoberta da catequese com adultos, com uma evangelização de profundidade, que ainda não existe, ajuda a construir uma resposta a esses desafios. Mas essa catequese tem que partir do coração da Igreja que gera um relacionamento pessoal e permanente com o Pai, por Jesus e seu Reino, dando vida ao seu Corpo Místico. É uma esperança revigorante da vida eclesial para os nossos tempos. Para isso a Igreja, na sua ação pastoral, precisa mudar para renascer uma Igreja adulta. Criar uma mudança no agir dos católicos.

Há vários processos catecumenais, entre eles o Ritual da Iniciação Cristã de Adultos (RICA), que é um instrumentos privilegiado da Igreja para o retorno do Mistério Pascal de Cristo. Nele o catecúmeno mergulha na experiência pastoral da Igreja, pois é envolvido por ela na Palavra, Liturgia, vida e pastoral solidária. A Igreja o é ambiente privilegiado para o encontro com Jesus Cristo.

Observa-se que a catequese com adultos encontra desafios que precisam ser enfrentados. Vivemos uma cristandade que ainda está presente na Igreja. O que fora fruto de um momento histórico, passou, na prática, a fazer parte da ação pastoral hodierna. Os valores cristãos são assimilados pelos socioculturais em um processo degenerativo, acobertado pelo relativismo. Assim a catequese, com seus momentos imediatistas, nos falsetes de preparação para a iniciação cristã: batismo, quando realizados com pais e padrinhos, preparação para o matrimônio em um fim de semana tornou-se mais um processo expositivo e informacional do que uma experiência pastoral da Igreja.

PRINCÍPIOS QUE DEVE SER OBSERVADOS NA CATEQUESE COM ADULTOS

A catequese com adultos tem seus princípios que devem ser respeitados e seguidos, para que possa amadurecer cada etapa e dar frutos sadios:

acolhimento e sedimentação, dando oportunidade para que esse período desperte no catequizando desejos de aceitação e libertação;compromisso e prazo, pois toda a experiência depende tempo para produzir resultados;dar às pessoas um tratamento individualizado, onde as angústias, expectativas, alegrias e problemas sejam tratados principalmente com os “introdutores” e que não haja uma massificação;não dar a ela um caráter de curso meramente informal. É um caminho pedagógico para adesão à mensagem e à pessoa de Jesus Cristo;experiência dialogal, onde são compartilhados conceitos, doutrina, explicação dos ritos e simbologia, subentendendo que as pessoas que procuram a Igreja pouco conhecem de Deus e dela. Deve ser uma caminhada vivenciada e participada pelo processo dialogal.

(Continuaremos no próximo artigo).