Catequese para Adultos: Dá-me dessa água (I)

O principal objetivo da catequese com adultos é a maturidade da fé.

Brasília, (Zenit.org) José Barbosa de Miranda | 404 visitas

Estamos caminhando com a catequese de Jesus, participando dos seus encontros com pessoas que mudaram suas vidas e as de outros. É uma catequese-compromisso. As pessoas, quando se reencontram com a verdade, são capazes de mudarem suas vidas. Vimos isso no artigo anterior onde Mateus, aceitando o convite de Jesus, levou outros consigo. Podemos chamar essa caminhada de maturidade da fé. Esse é o principal objetivo da catequese com adultos. Como aquelas pessoas transformaram suas vidas e daquelas que são próximas, é também a expectativa que isso aconteça hoje. A catequese com adultos deve provocar mudanças, sendo fermento que leveda o mundo.

CONTEXTO HISTÓRICO

Caminharemos, agora, com Jesus e a Samaritana (Jo 4,1-42). Os samaritanos eram rotulados como hereges pelos judeus. A antiga rivalidade política entre samaritanos e judeus formou-se por motivos religiosos e políticos, porque aqueles admitiram, no passado, ao lado do Deus único, outras divindades pagãs (1Rs 12,26-33). Por causa disso nem se falavam, embora fossem da mesma descendência de Abraão. O puritanismo judaico não admitia a aproximação com os samaritanos e, nesse relato, há o agravante de ser uma mulher de vida duvidosa.

O ENCONTRO

Os discípulos tinham ido à vila comprar alimentos. Jesus dirige-se ao lugar onde a Samaritana costumava pegar água, o poço de Jacó. Senta-se à beira do poço e espera a mulher. Era meio dia. Sol escaldante. Nesta hora só a samaritana, marginalizada por causa da religião e da sua vida irregular, vai ao poço. Jesus espera pela mulher. O pedido de água é o pretexto para o início da catequese. Jesus pede a água material à mulher, de forma provocadora: dá-me de beber, causando reação na mulher: como é que tu, judeu, pedes de beber a mim, que sou samaritana? O que Jesus deseja é abrir espaço para o diálogo.

A CATEQUESE DE JESUS

Jesus rompe o preconceito, de forma delicada e amorosa entra na vida da mulher. Ele não tem medo do julgamento da sociedade, supera as barreiras entre judeus e samaritanos, penetra no mundo da mulher.  Pelas normas legais não era permitido nem si quer aproximar de uma pecadora.

A partir da reação da mulher, Jesus começa a sua catequese de forma progressiva e sutil para atingir o coração dela, com esquema bem arquitetado: revelação enigmática sobre outra água (v.10), incompreensão da mulher para a segunda revelação (v. 11-14), reação positiva da mulher (v.15).

Nessa parte do diálogo, Jesus vai transmitindo à mulher uma verdade que ela ainda não conhecia. Ela ainda estava presa à antiga tradição. Jesus não está preocupado com os conhecimentos heréticos da samaritana nem com sua conduta moral, quer conduzi-la para o cumprimento da promessa aos patriarcas que já está presente n’Ele. A água que a samaritana tem é de poço, água parada, mas a que Jesus oferece é fonte que jorra para vida eterna. A reação provocada pela revelação em Jesus leva ao dinamismo transformador da fé, de tal maneira que gera vida eterna, e vida eterna consiste em conhecer o único e verdadeiro Deus e Aquele que Ele enviou, Jesus Cristo, o dom de Deus (v.10). A samaritana já aceita a catequese de Jesus: dá-me dessa água.

A catequese foi tão profunda que provoca total transformação na samaritana e com radical inversão dos papeis; antes fora Jesus quem pediu água: Dá-me de beber (v.7), depois do diálogo é a samaritana quem a pede: Senhor, dá-me dessa água para não sentir mais sede (v.15). A água viva é a própria missão de Jesus durante sua vida, enquanto que a água que Ele vai dar (futuro do v.14) é aquela que virá depois da sua ressurreição, no Espirito Santo. E a vida eterna consiste em conhecer o único e verdadeiro Deus e Aquele que ele enviou.

UM MODELO A SER SEGUIDO

A catequese com adultos é para entrar em suas vidas e provocar transformações. Não se trata de julgar as atitudes das pessoas, não interessa o que elas são ou fazem, mas o que poderão fazer depois de aceitarem a Verdade.

Romper a barreira de preconceitos e abrir caminhos. A nossa sociedade está repleta de princípios impostos pela mídia que alienam as pessoas. O ministério da catequese consiste em “atingir diretamente as pessoas, sua experiência de vida, suas buscas profundas. Por isso ela é espaço de acolhida, de diálogo, de clima fraterno, de respeito ao diferente, de ternura e confiança, pois o testemunho de vida fala mais alto do que as normas e as exigências rígidas” (Diretório Nacional da Catequese n. 235).

Esta catequese sai da vida interna da Igreja para entrar na vida do mundo, onde estão os que têm sede de Deus a não sabem onde encontra-lo. É uma catequese que senta à beira do poço de vidas para transmitir fontes que jorram a verdade.

Mais uma vez: a catequese precisa sair da sacristia, entrar no mundo das pessoas e trazê-las para a Igreja.

PARA CONVERSAR:

1)      A catequese com adultos tem atingido seus objetivos?

2)      Precisa mudar alguma coisa? O que?

Leia os artigos anteriores dessa série de "Catequeses para Adultos": 

Uma catequese em tempos de mudança

Priorizar a catequese com adultos

Catequese para Adultos no contexto adulto

Catequese para Adultos: A catequese que provoca adesão a Cristo