Catequistas são sinais promissores para Igreja

Carta do cardeal Cláudio Hummes, prefeito da Congregação vaticana para o Clero

| 791 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 22 de outubro de 2007 (ZENIT.org).- Um dos sinais mais promissores para a Igreja atualmente são os catequistas, reconhece o cardeal Cláudio Hummes.



O prefeito da Congregação vaticana para o Clero escreveu, em 18 de outubro, uma carta aos catequistas em seu primeiro ano nesse cargo de responsabilidade, com o qual Bento XVI também lhe confirmou a catequese no mundo.

«Vocês são um dos sinais mais promissores, com o qual o Senhor não deixa de confortar-nos e de surpreender-nos», afirma o cardeal brasileiro em sua carta.

O purpurado manifesta aos catequistas sua «admiração por seu serviço eclesial, com freqüência incansável na educação da fé católica de muitos catecúmenos ou de já batizados».

«Continuem mostrando paixão e vontade na aquisição sincera dessa fisionomia própria de professores, educadores e testemunhas da verdade, para transmiti-la integral e fielmente ao homem de nosso tempo», recomenda-lhes.

«Em um mundo com freqüência sem esperança, vítima da violência e do egoísmo, que cada gesto, cada sorriso, cada palavra de vocês seja um testemunho vivo de que o Senhor venceu o pecado e a morte e que o amor é possível», deseja.

«Que o mundo atual – que busca às vezes com angústia, às vezes com esperança – possa assim receber a Boa Nova, não através de evangelizadores tristes e desanimados, impacientes ou ansiosos, mas através de ministros do Evangelho», conclui.