Católicos devem despertar para nova atitude missionária, diz arcebispo de São Paulo

Dom Odilo Scherer recorda Conferência de Aparecida

| 1104 visitas

SÃO PAULO, quarta-feira, 7 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- Em momentos em que a Arquidiocese de São Paulo discute um novo Plano Pastoral para os próximos quatro anos, o arcebispo da cidade convida todo católico a despertar para uma nova atitude missionária.



Segundo Dom Odilo Pedro Scherer, a «conversão pastoral» a que chama a Conferência de Aparecida «precisa ser entendida como uma “conversão missionária” e uma mudança de atitude e de preocupação de cada batizado e de todas as organizações da Igreja».

O arcebispo afirma, em mensagem aos fiéis difundida pelo site da Arquidiocese de São Paulo, que «a perspectiva missionária não poderá ser apenas periférica e ocasional, mas deverá estar sempre presente na vida da Igreja, em tudo aquilo que fazemos e organizamos».

«Não poderemos estar preocupados apenas em cuidar da vida eclesial já constituída, lembrados de que a Igreja existe para a missão e a missão, para constituir a Igreja. Sem a constante atitude missionária, nossa Igreja envelhece e perde vitalidade», afirma Dom Odilo.

Segundo recorda o arcebispo, os encaminhamentos para o 10º Plano de Pastoral da Arquidiocese acontecem «num momento muito interessante da vida de nossa Igreja em São Paulo».

«Tivemos a visita do Papa Bento 16, que canonizou aqui Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, “nosso” santo... Em seguida, foi realizada a Conferência de Aparecida, que convidou todos os católicos a serem discípulos- missionários de Jesus Cristo com renovado dinamismo.»

Por outro lado, destaca Dom Odilo Scherer, a Arquidiocese de São Paulo vive o ano centenário de sua criação.

«Hoje somos nós esta Igreja Particular paulistana, que tem a missão de revelar a presença de Deus ao povo desta metrópole; como discípulos e missionários de Jesus Cristo, cabe-nos ajudar as pessoas a se encontrarem com Deus.»

O arcebispo recorda ainda a iminência do Ano Santo especial de São Paulo, conclamado por Bento XVI para ser celebrado de 28 de junho de 2008 a 28 de junho de 2009, em todo o mundo.

«São Paulo é a maior diocese do mundo com o nome do apóstolo; o jubileu paulino será estimulante para que possamos aprender com São Paulo a ser discípulos e missionários de Jesus Cristo.»

«Vejo em todas essas circunstâncias os apelos de Deus à nossa Igreja; somos chamados a dar passos novos para que a evangelização seja mais eficaz e a presença da Igreja no meio do povo seja um sinal sempre mais claro da presença e da ação de Deus no mundo», afirma o arcebispo.