Centenas de dioceses unidas ao Papa na adoração eucarística

Já são umas 500 as jurisdições eclesiásticas do mundo inteiro que confirmaram a sua conexão no domingo com Francisco

Roma, (Zenit.org) Jose Antonio Varela Vidal | 629 visitas

Continuam chegando novas adesões ao Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, para o ato de adoração eucarística convocado pelo Papa Francisco neste domigo 2 de junho.

Como já relatado, por causa do Ano da fé o santo padre presidirá uma cerimônia de oração e reflexão na Praça de São Pedro às 10h da manhã (hora local), que concluirá com a benção solene do Papa.

De Bombaim a Lima

Já são umas 500 as jurisdições eclesiásticas do mundo inteiro que confirmaram a sua “conexão” no domingo com Francisco. Respeitando os horários e regiões do mundo, cada um vem organizando convocatórias com a maior participação possível, seja nas praças e catedrais, como através dos meios de comunicação.

Como coletado pela agência Asia News, serão ao menos 19 milhões de católicos os que participarão na Índia. Assegurou o cardeal Oswald Gracias, arcebispo de Bombaim e presidente da Conferência Episcopal da Índia. De acordo com o alto prelado, as intenções serão “viver um momento de comunhão com o Papa Francisco, comunhão com a Igreja universal, assim como comunhão e proximidade com os problemas da Índia, que demandam uma missão cada vez mais eficaz contra a pobreza, a dignidade da mulher e contra a violência".

Do outro lado do mundo, a arquidiocese de Lima informa que no mesmo domingo às 10h da manhã (hora local), o cardeal Juan Luis Cipriani celebrará a solenidade do Corpus Christi no átrio da Basílica Catedral, “unindo desta forma a Igreja católica em Lima, à adoração eucarística mundial, que sob o lema “Um só Senhor, uma só fé”, foi convocado pelo Santo Padre Francisco”. Terminado o ato, começará a procissão eucarística, na qual o Santíssimo Sacramento percorrerá as ruas ao redor da Praça Maior.

Esta missa encerrará o Congresso Internacional “Famílias do Século XXI” que começa hoje na capital, para o qual se espera uma ampla participação de bispos, vigário episcopais, superiores maiores, presbíteros diocesanos e religiosos; assim como milhares de fieis das paróquias de Lima, membros das irmandades, confrarias, colégios paroquiais e religiosos, movimentos eclesiais, institutos religiosos, entre outros.

(Tradução e adaptação Thácio Siqueira)