CF 2008 pede conversão para a verdadeira dignidade humana no respeito à vida

Iniciativa da Igreja no Brasil para período quaresmal conscientiza contra aborto e eutanásia

| 1038 visitas

Por Alexandre Ribeiro

 

BELÉM, segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 (ZENIT.org).- O arcebispo de Belém (Pará), Dom Orani João Tempesta, afirma que a Campanha da Fraternidade (CF) 2008 da Igreja no Brasil chama à conversão para a verdadeira dignidade humana no respeito à vida.

Com o tema «Fraternidade e Defesa da Vida» e o lema «Escolhe, pois, a vida», a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) lança a CF 2008 no próximo dia 6 de fevereiro, com a Quarta-feira de Cinzas e o início da Quaresma.

De acordo com o arcebispo, que também é presidente da Comissão Episcopal para a Cultura, Educação e Comunicação da CNBB, a Campanha da Fraternidade é dirigida a todos.

«Para os católicos, para que seja um tema que ajude em sua conversão quaresmal; para os homens e mulheres de boa vontade, para que seja um tema que ajude na transformação social de nosso país; para os que têm fé, cristãos e não cristãos, para que seja uma oportunidade de dar passos de tomar atitudes concretas para o bem da sociedade.»

Dom Orani lembra que a CNBB já abordou o tema da vida em várias edições anteriores da CF, mas com diferentes enfoques, por exemplo, a questão das drogas, da água, da Amazônia.

Este ano, a escolha do tema «é a expressão da preocupação com a vida humana, ameaçada desde o início por causa do aborto até sua consumação com vista da eutanásia», recorda.

A CF propõe «caminhos de conversão e de transformação da sociedade a fim de que a pessoa humana seja sempre valorizada em sua plenitude, conforme a sua natureza e a vontade de Deus, de modo que a vida seja um dos principais fundamentos da hierarquia de valores que marca nosso existir e determina nosso agir», enfatiza o arcebispo, citando o texto-base da Campanha.

Dom Orani destaca que muitas entidades sociais trabalham a Campanha da Fraternidade e estão unidas à CNBB para suas reivindicações de transformação do Brasil.

«Este tema irá também mostrar os que estão com a CNBB quando se trata de questões éticas, que julgamos importantíssimo discutir em nossa sociedade e que muitas vezes determinam a violência que existe ao nosso redor», afirma.

«Poderemos ver com quem realmente podemos contar para os grandes temas que são propostos para o equilíbrio social do País», acredita.

O arcebispo recorda também que a CF 2008 não trata de um «tema religioso» e «não tem apenas argumentos religiosos». «Trata-se da vida humana que muitas vezes é tratada bem menos dignamente que a vida animal e vegetal», afirma.

Segundo Dom Orani, muitos grupos e organizações governamentais e não-governamentais estão reticentes com relação à Campanha da Fraternidade deste ano.

«Eis o momento que se abre dentro da coerência da caminhada eclesial para propor à sociedade, mesmo com as notícias de clonagem do ser humano, uma transformação e conversão para a verdadeira dignidade humana no respeito à vida de todos.»

«Eis o convite para entrarmos e aprofundarmos o tema em nossos grupos e comunidades», afirma o arcebispo.