Chamado do Papa para deter êxodo de cristãos de países árabes

Pede apoio para melhorar suas condições sócio-econômicas e liberdade religiosa

| 1328 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 18 de janeiro de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI lançou hoje um chamado a apoiar os cristãos que vivem nos países árabes para que se detenha seu êxodo para outras regiões do mundo em busca de melhores condições de vida.

«Deve-se alentar e apoiar firmemente quem decide permanecer fiel à sua terra, para que não se converta em um lugar arqueológico, desprovido de vida eclesial», afirmou o Papa ao receber a Conferência dos bispos latinos nas regiões árabes, ao concluir sua visita qüinqüenal «ad limina apostolorum».

Entre seus hóspedes se encontrava Sua Beatitude Michel Sabbah, patriarca de Jerusalém dos Latinos, assim como prelados procedentes, entre outros lugares, de Israel, Territórios palestinos, Iraque, Arábia, Somália e Chifre da África.

O bispo de Roma reconheceu que «é compreensível que em certas ocasiões as circunstâncias incitem os cristãos a abandonar seus países para encontrar uma terra acolhedora que lhes permita viver de uma maneira conveniente».

«Promovendo uma vida fraterna sólida, encontrarão apoio em suas provas», assegurou o bispo de Roma. «Ofereço, portanto, todo meu apoio às iniciativas que empreendeis para contribuir para a criação de condições sócio-econômicas que ajudem os cristãos a permanecer em seus países e faço um chamado a toda a Igreja a apoiar de maneira vigorosa estes esforços.»

Segundo o Papa, «a vocação dos cristãos em vossos países tem uma importância essencial».

«Sendo artífices da paz e da justiça, são uma presença viva de Cristo, que veio para reconciliar o mundo com o Pai, e para reunir todos os seus filhos dispersos.»

Desta forma, o pontífice manifestou «o vivo desejo de que por toda parte seja efetiva a autêntica liberdade religiosa e que não se obstaculize o direito de cada um a praticar sua religião ou a mudá-la. Trata-se de um direito primordial de todo ser humano».