China: morre arcebispo subterrâneo de Fuzhou

Foi condenado à prisão perpétua por ser sacerdote católico

| 1407 visitas

ROMA, terça-feira, 31 de agosto de 2010 (ZENIT.org) - No último dia 28 de agosto, morreu em Fuzhou (Fujian, China) Dom Jonh Yang Shudao. O prelado, de 91 anos, era arcebispo subterrâneo de Fuzhou e havia passado grande parte da sua vida na prisão.

Dom Yang, segundo informa a agência italianaAsiaNews, havia entrado no seminário diocesano de Fuzhou aos 14 anos e foi ordenado sacerdote em 1947.

Seu funeral será realizado amanhã, quarta-feira, em Lianjiang, sua cidade natal.

Em 1955, Dom Yang foi condenado à prisão perpétua pelas autoridades comunistas, por ser sacerdote católico.

Apesar de sua libertação em 1981, foi condenado novamente, depois, a outros 5 anos de prisão.

Ordenado bispo clandestino no dia 8 de março de 1987, as autoridades voltaram a prendê-lo em 1988, condenando-o a 3 anos de reclusão.

Nomeado arcebispo de Fuzhou em 1995, em 2001 foi condenado duas vezes a 91 dias de prisão.

Fuzhou é uma das dioceses mais problemáticas da Igreja na China, há anos, pelas divisões entre católicos "oficiais" e fiéis "clandestinos".