Cidade do México, capital mundial do movimento pela vida

Entrevista ao coordenador do Encontro Mundial, padre José Guillermo Gutiérrez

| 1516 visitas

Por Mercedes de la Torre

CIDADE DO MÉXICO, quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 (ZENIT.org - El Observador).- a Cidade do México, capital mundial das famílias por alguns dias, se depara ainda com surpresas para aqueles que acompanham o VI Encontro Mundial das Famílias, assegura o padre José Guillermo Guitérrez Fernández, do Conselho Pontifício para a Famílias, coordenador do evento.

Nesta entrevista concedida a Zenit, o colaborador do Papa revela como Bento XVI acompanhou a preparação do evento, o toque «mexicano» que os diferentes atos possuem – celebrados sob a proteção da Virgem de Guadalupe –, e assegura que provocará uma mobilização pela família dentro e fora do país.

– Qual é a magnitude do VI Encontro Mundial das Famílias?

– Padre Gutiérrez: O Encontro é um evento maravilhoso. Penso que ele converte a Cidade do México na capital das famílias: pessoas de mais de 90 países de todo mundo. Um grupo maravilhoso de casais está participando na organização, em diversos encargos: existem mais de 400 voluntários, entre gente jovem, adultos, famílias que acolhem outras famílias, enfim, é toda uma mobilização da sociedade para este encontro mundial.

Faz ver como a família reúne, pois permitiu que os agentes sociais interessados na família, tanto civis como pastorais, interagissem para que este Encontro Mundial seja um êxito. Todos com um mesmo objetivo: sustentar, apoiar a família, porque nos damos conta de que do bem da família depende o bem da sociedade em seu conjunto.

Outra iniciativa significativa foi a preparação do vitral das famílias: mais de sete mil fotografias vindas de lugares remotos de todo o planeta foram unidas neste mosaico que forma a imagem do Santo Padre Bento XVI e que faz ver plasticamente como a família reúne.

Ainda outra iniciativa interessante é o bosque das famílias, com o qual as famílias se empenham a reflorestar algumas áreas, criando com este bosque uma consciência ecológica: um valor importantíssimo que deve ser formado hoje em dia.

Também há a campanha das famílias, na qual as pessoas dão um objeto de metal, como uma chave, por exemplo, para fundir um sino, que recorde a todos nossa necessidade de construir e de nos empenharmos para fazer de nossa família uma família forte, uma família linda, uma experiência bela desta solidariedade e de humanidade.

– O Papa Bento XVI não está presente neste VI Encontro Mundial das Famílias. Poderia nos revelar detalhes da participação do Santo Padre?

– Padre Gutiérrez: Tive a graça de estar com o Santo Padre há alguns dias acompanhando o cardeal Ennio Antonelli, presidente do Conselho Pontifício para a Família. Pude palpar pessoalmente o envolvimento do Santo Padre neste encontro mundial. O Santo Padre está rezando pelas famílias, está rezando pelo México, está rezando por este sexto Encontro Mundial e isto me parece que é a primeira forma com a qual o Santo Padre está presente no encontro.

Em segundo lugar, há que ser sublinhada a delicadeza que o Santo Padre teve ao nomear nada menos que o Secretário de Estado, o cardeal Tarcísio Bertone, seu mais próximo colaborador, como seu representante no México, dado que não poderia vir pessoalmente ao México. É outra maneira com a qual o Papa quer manifestar sua presença e sua proximidade ao Encontro Mundial das Famílias.

O Santo Padre está conosco, está conosco fundamentalmente porque está nos corações de todos os católicos e neste momento está presente no coração dos mexicanos, o amam tanto.

– Poderia comentar alguns aspectos específicos deste Encontro Mundial das Famílias?

– Padre Gutiérrez: Neste encontro mundial, como em todos os encontros mundiais, há aspectos particulares. Neste, concretamente, temos durante o Congresso Teológico Pastoral diferentes intervalos musicais, assim como representações artísticas do México para dar as boas vindas às pessoas que vêm de tantas partes do mundo, para manifestar a alegria de estarmos juntos, de estarmos reunidos como família de Deus, como família humana.

Por outro lado, durante a festa dos testemunhos do sábado dia 17 de janeiro, teremos algumas manifestações artísticas de autores muito conhecidos na América Latina, será cantado o hino das famílias para este sexto Encontro Mundial, e será celebrada a consagração das famílias católicas e das não católicas, das famílias de todo o mundo, à Virgem Santíssima de Guadalupe.

É algo muito significativo, porque como se sabe, a Virgem, Mãe de Deus, sempre esteve ligada fortemente à família. Especialmente, no Santuário de Guadalupe, a imagem de Nossa Mãe Santíssima de Guadalupe quis ficar na imagem do Tepeyac, no manto de Juan Diego, representada como a Virgem que está esperando o nascimento de Jesus.

A Virgem, que está grávida, está intimamente ligada à família. São famosas as famílias peregrinas que vão até ela. Manifestou-se também como Mãe, Mãe de todos aqueles que sentem cansaço, desta humanidade fatigada, e desta família fatigada pelas diversas circunstâncias: a pobreza, a violência, a guerra e também as ideologias que a atacam e a bombardeiam. Neste momento a família vai a ela e a sua intercessão.

Também teremos na missa conclusiva do encontro um momento particularmente evocador: a renovação dos compromissos matrimoniais com a troca de alianças e a bênção. Os casais poderão fazer esta renovação das promessas ainda que não possam estar fisicamente na Basílica de Guadalupe, se acompanham o evento através da televisão ou da rádio. Desta forma, poderão também obter a graça da indulgência plenária.

– Última pergunta: que o México contribui com seus valores familiares, o segundo país em número de católicos do mundo?

– Padre Gutiérrez: O México, neste encontro mundial, contribui com sua fé, sua jovialidade, sua alegria, justamente o valor da família, que para os mexicanos é tão querida.

Contribui com a solidariedade e o valor sobretudo da acolhida, porque seguramente as pessoas que nos acompanham poderão sentir este calor, esta alegria de receber os que vêm de fora. 

Também o México se verá muito beneficiado com este encontro, já está sendo, com toda preparação que teve, com este entusiasmo que se dá neste momento para trabalhar juntos, com esta reflexão que suscita em toda a sociedade, para trabalhar juntos e fortalecer a família.