Cinco milhões de assinaturas contra pena de morte entregues na ONU

Recolhidas em todo o mundo pela Comunidade de Sant’Egidio

| 1062 visitas

NOVA YORK, sexta-feira, 2 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- A Comunidade católica de Sant’Egidio e a «World Coalition Against the Death Penalty» (Coalizão Mundial contra a Pena de Morte) entregaram, esta sexta-feira, cinco milhões de assinaturas contra a pena de morte ao presidente da Assembléia Geral em curso na sede da ONU em Nova York.



As assinaturas foram recolhidas em 153 países e foram apresentadas por uma delegação dos dois organismos, no Palácio das Nações Unidas, ao presidente desta Assembléia, o macedônio Srgian Kerim.

A delegação – informa um comunicado recebido por Zenit – foi presidida por Mario Marazziti, porta-voz da Comunidade de Sant’Egidio, e faziam parte da mesma a Irmã Helen Prejean, religiosa americana que atua em favor da abolição da pena de morte; Yvone Terlingen, diretora da Sala da Anistia Internacional na ONU; Renny Cushing, Marie Verzulli e Bill Babbitt, de «Murder Victims’ Families for Human Rights» (organização que integra a família das vítimas de assassinatos, contra a pena de morte, e a famílias de condenados a morte); Speedy Rice da Associação Nacional de advogados Defensores Penalistas, e Elizabeth Zitrin, de «Death Penalty Focus».

O encontro com Kerim foi celebrado na véspera do debate na Assembléia Geral da Resolução por uma Moratória Universal da pena de morte, apresentada por Angola, Albânia, Brasil, Croácia, Gabão, México, Filipinas, Portugal e Nova Zelândia, como iniciativa proveniente dos cinco continentes.

Após o ato de entrega das assinaturas, estava prevista uma coletiva de imprensa na qual interviriam, por vídeo, o reverendo Rowan Williams, primaz anglicano e arcebispo de Canterbury; o argentino Adolfo Pérez Esquivel, prêmio Nobel da Paz; o cardeal Renato Raffaele Martino, presidente do Conselho Pontifício «Justiça e Paz», e Siti Musdah Mulia, teóloga muçulmana da Universidade de Jacarta, Indonésia.