Cinco projetos para dar esperança à Igreja no Egito

Financiados por Ajuda à Igreja que Sofre

| 811 visitas

ROMA, quarta-feira, 13 de julho de 2011 (ZENIT.org) – Oferecer esperança ao Egito é o objetivo de cinco projetos que estão sendo financiados pela associação caritativa internacional Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

O escritório britânico da associação fez este anúncio falando de um pacote de programas para as comunidades católicas de muitos países, da Índia à Uganda.

No Egito, AIS oferecerá, em primeiro lugar, uma ajuda econômica às freiras que trabalham na diocese de Assiut, onde as comunidades religiosas oferecem educação cristã e ajudam a gestionar os dispensários nas regiões mais pobres do Alto Egito, ao sul do Cairo.

Na mesma região, AIS Grã-Bretanha subvenciona a formação de 15 seminaristas da diocese de Minya, que se realiza no mosteiro de São Leão Magno, no subúrbio cairota de Maadi.

O terceiro projeto da associação tem a ver com a restauração de uma igreja no Cairo, enquanto os outros consistem na ajuda para a construção de um centro de saúde e de uma sala paroquial multifuncional, ambos na diocese de Dohag, no Alto Egito.

Os fundos para realizar as obras derivam de doações reunidas depois de um apelo lançado pela AIS Reino Unido para os cristãos egípcios.

Pouco depois do afastamento do presidenteHosni Mubarak, a equipe da associação visitou várias dioceses do país.

O diretor de AIS Reino Unido, Neville Kyrke-Smith, destacou a importância de continuar ajudando a Igreja do Oriente Médio, falando do medo e da ansiedade dos cristãos na Síria, Iraque, Líbano e Terra Santa.

“Agitações políticas e sociais provocaram enfrentamentos étnicos e religiosos”, afirmou, comentando as ajudas da associação no Egito.

“A súplica constante que ouvi recordava a petição do Santo Padre de ajudar os cristãos a permanecerem em sua pátria, porque são parte fundamental da sociedade, que incentiva o diálogo e a esperança para o futuro.”

A sessão britânica da associação que ajuda os cristãos perseguidos e que sofrem no mundo inteiro está subvencionando também outros projetos, como o envio de 25 bicicletas aos catequistas da catedral de Jinja, na Uganda, e a formação de pessoas que dão cursos de preparação para o matrimônio e de prevenção da AIDS na diocese de Mansa, na Zâmbia.

Na Índia, a associação financiou a formação em assistência psicológica para as religiosas da Adoração do Santíssimo Sacramento, enquanto em Senegal um sacerdote carmelita recebeu uma bolsa de estudos para aprofundar em sua formação.