Cistercienses reelegem o abade geral

É o abade catalão Maur Esteva

| 545 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 27 de setembro de 2005 (ZENIT.org).- O capítulo geral da Ordem Cisterciense (www.ocist.org) terminou em Roma com a reeleição do abade geral, Maur Esteva Alsina, do mosteiro de Poblet. Também se reelegeu o padre Meinrad Toman como procurador geral da ordem.



O irmão Lluc Torçal, secretário do capítulo geral, explicou a Zenit que neste capítulo recém-celebrado no recinto Salesianum de Roma houve uma novidade: «Os abades presidentes de cada congregação, à parte de explicar o estado da própria congregação, fizeram uma apresentação digital --audiovisual-- dos mosteiros e comunidades», explica este jovem cisterciense.

O capítulo geral do Císter abordou o desafio que propõem as vocações, já tratado no capítulo geral do ano 2000, assim como o tema da identidade monástica e cisterciense.

Lluc Torçal disse que «as conferências capitulares versaram sobre temas como as fontes evangélicas da vocação, a formação contínua, o “munus docendi” (o ministério de ensinar) do abade, especialmente em relação à regra».

Entre outros temas, discutiu-se «a diversa valorização dos graus do Magistério, o voto de pobreza, a visita regular, a liturgia, a resposta da ordem às novas comunidades de jovens que querem ingressar nela e a vinculação com os leigos de espiritualidade cisterciense», conclui.

No mundo há 1499 monges cistercienses homens, dos quais 698 são sacerdotes e 883 monjas cistercienses.

A Ordem Cisterciense funde suas raízes no monaquismo beneditino, em particular na abadia de Citeaux (Cister) nas proximidades de Lyon, fundada em 1098. Entre seus grandes impulsores encontram-se Stephen Harding, terceiro abade de Citeaux, autor da «Carta caritatis» (c. 1120) e, seu grande promotor foi São Bernardo de Claraval (1091-1153), que dotou este movimento de renovação espiritual de uma dimensão verdadeiramente supranacional.