CNBB comemora canonização de João XXIII e João Paulo II

Dom Leonardo Steiner: os dois santos ajudam na vivência do Evangelho

Brasília, (Zenit.org) Lilian da Paz | 369 visitas

Mais de 800 mil fieis estiveram presentes em Roma na manhã deste Domingo da Misericórdia, 27 de abril, para a canonização dos Papas João XXIII e João Paulo II. O fato histórico foi celebrado pelo Papa Francisco e acompanhado pelo Papa Emérito Bento XVI, que participou ativamente da beatificação do amigo Karol Wojtyla. No Brasil, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também seguiu de perto a celebração.

Em entrevista concedida ao site da CNBB, Dom Leonardo Steiner, secretário geral do organismo e bispo auxiliar da arquidioceses de Brasília, destacou que os dois Papas canonizados “são grandes homens colocados diante de nós como exemplos de pessoas que poderão nos ajudar a viver o Evangelho”.

De fato, Papa Francisco frisou na homilia da canonização o exemplo de santidade destes dois homens para o mundo: “Foram dois homens corajosos, cheios da parresia do Espírito Santo, e deram testemunho da bondade de Deus, de sua misericórdia, à Igreja e ao mundo”.

Dom Leonardo ainda lembrou o grande caráter humano que os pontífices carregavam. Sobre João XXIII, afirmou: “Ele mudou o modo de ser papa. Um homem simples, relacional, próximo das pessoas, tinha a linguagem do povo. Um grande homem, com muito amor à Igreja”. Já sobre João Paulo II, destacou: “Não teve receio de dizer o que pensava, sempre soube marcar a presença da Igreja. Ao final da sua vida, João Paulo II, ofereceu o próprio sofrimento a Deus por amor à Igreja”.

A Igreja em todo o Brasil também se uniu para comemorar a canonização. As arquidioceses de Olinda (PE) e Maringá (PR) expuseram durante todo este domingo relíquias destes santos da Igreja Católica. Em Salvador (BA), Dom Murilo Krieger, arcebispo e primaz do Brasil, assinou decreto que instituiu João Paulo II como co-padroeiro da paróquia Nossa Senhora dos Alagados. E na cidade de Criciúma (SC), a paróquia Santo Antônio de Pádua – que ainda será criada – terá João Paulo II como padroeiro.