CNBB estuda estratégias para popularizar debate sobre pesquisa com embriões

| 1071 visitas

BRASÍLIA, domingo, 16 de março de 2008 (ZENIT.org).- A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) promoveu uma reunião em Brasília, na quinta-feira passada, com especialistas, para discutir estratégias para popularizar o debate sobre a pesquisa com células-tronco embrionárias, que está para ser julgada no Supremo Tribunal Federal do país.

Segundo informa a CNBB, reuniram-se 20 representantes dos vários setores do conhecimento científico, especialistas que formam o Grupo de Trabalho em Defesa da Vida, do organismo episcopal.

Segundo o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB e membro do Grupo em Defesa da Vida, pe. Luiz Antônio Bento, «o objetivo da reunião foi discutir critérios para desmontar o argumento a favor das pesquisas com células-tronco embrionárias do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Britto. O grupo estuda estratégias para popularizar o debate na sociedade», afirmou.

Dentro desse grupo são constituídos dois sub-grupos: um que analisa científica e juridicamente o discurso do Ministro Britto, avaliando a consistência do discurso, e outro que se encarrega de trabalhar para que a reflexão chegue até a população.

Pe. Bento ressaltou que a imprensa só mostra as células-tronco como solução, mas o Grupo em Defesa da Vida quer mostrar que tais pesquisas são apenas hipóteses.

Outra preocupação em discussão pela equipe é a questão do aborto. Pe. Bento lembrou que se a lei que ampara pesquisas com células embrionárias forem legalizadas, a lei do aborto também corre grande risco de ser regulamentada.