CNBB exige fim da “vergonhosa situação de corrupção” no Brasil

Destaca caso do Distrito Federal, onde agentes públicos foram pegos repartindo dinheiro

| 1496 visitas

BRASÍLIA, sexta-feira, 11 de dezembro de 2009 (ZENIT.org).- A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), diante dos recentes episódios de corrupção no país, exigiu o fim dessa “vergonhosa situação”.

Os bispos membros do Conselho Episcopal de Pastoral (CONSEP), principais responsáveis da CNBB, reuniram em Brasília esta semana. Ontem, os prelados difundiram uma nota em que destacam: “em vista de nossa missão de promover a ética e a fraternidade no concerto social, exigimos que seja dado um basta à vergonhosa situação de corrupção em nosso país”.

Segundo o episcopado, no Brasil, um “grande número de cidadãos eleitores tem sido traído por aqueles que foram eleitos, dadas as suas atitudes ilícitas no trato da coisa pública”.

“Nas esferas nacional, estadual e municipal, bem como nas três instâncias dos poderes do Estado Brasileiro, os Executivos, Legislativos e Judiciários, o que temos continuamente são as escandalosas situações de corrupção.”

O organismo assinala especificamente o caso do Distrito Federal, “em que agentes públicos, eleitos para promover o bem comum, são descobertos repartindo o fruto de seu crime”.

“Causa-nos repulsa ainda mais quando tais pessoas unem-se numa blasfêmia em forma de oração como a pedir que Deus lhes seja companheiro no roubo praticado”. 

Os bispos referem-se ao episódio da “oração da propina”, em que deputados do Distrito Federal acusados de participar de esquema de corrupção foram filmados pela Polícia Federal fazendo uma oração de agradecimento pelas propinas que estariam recebendo.

“A consciência cidadã não permite calar e deixar a corrupção corroer e minar as estruturas sociais. A impunidade causa desânimo e ao mesmo tempo torna-se agente provocador de grandes injustiças”, afirma o organismo episcopal.