CNBB incentiva estudo do Documento de Aparecida

Texto da V Conferência inspirará diretrizes de evangelização no Brasil

| 1305 visitas

BRASÍLIA, quinta-feira, 25 de outubro de 2007 (ZENIT.org).- A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) incentiva dioceses, movimentos, religiosos e leigos a estudarem o Documento de Aparecida, fruto da Quinta Conferência Geral do Episcopado da América Latina e Caribe, realizada em maio no país.



Segundo afirmou o presidente da CNBB essa quinta-feira, em coletiva de imprensa na sede do organismo episcopal em Brasília, o estudo do texto é importante pois ele inspirará as diretrizes de evangelização que a Igreja no Brasil prepara para os próximos anos.

Ao enfatizar que o Documento já está em estudo em diferentes âmbitos da Igreja, Dom Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo de Mariana (Minas Gerais), destacou que este texto «traz muitas propostas práticas para a Igreja da América Latina».

Sendo assim, considera o arcebispo, «temos a obrigação de incorporá-lo no dia-a-dia da Igreja».

De acordo com Dom Geraldo Lyrio, a própria CNBB está realizando um estudo profundo do Documento conclusivo, e os bispos do Conselho Permanente do episcopado já desenham as diretrizes da ação evangelizadora da Igreja do Brasil para o próximo triênio, que serão discutidas e aprovadas na Assembléia Geral da CNBB de abril de 2008.

Além do presidente da CNBB, participou também do encontro com os jornalistas o secretário-geral do organismo, Dom Dimas Lara Barbosa, bispo auxiliar do Rio de Janeiro.

Os bispos comentaram sobre a recente visita da presidência da CNBB ao Papa Bento XVI, em setembro, na qual agradeceram em nome dos bispos e do país a última visita do Papa e suas palavras ao povo brasileiro.

A presidência também entregou ao Santo Padre uma carta reiterando o pedido de que o Brasil seja sede da Jornada Mundial da Juventude de 2011.

De acordo com Dom Geraldo, o Papa recordou os momentos da sua visita ao Brasil com muita alegria e ressaltou a vitalidade da Igreja no país.

Aborto
O Conselho Permanente da CNBB discutiu esses dias o tema da defesa da vida no Brasil. Nesse contexto, o episcopado prepara a próxima edição da Campanha da Fraternidade, que, durante a Quaresma de 2008, refletirá sobre o assunto.

«Estamos preocupadíssimos com a discussão da aprovação do aborto no Brasil. A posição da Igreja é a favor da vida e contra todas as injustiças que dizem respeito à dignidade humana, nas quais estão incluídas o aborto e a eutanásia», explicou Dom Geraldo.

Política
Diante da análise da conjuntura nacional, o Conselho Permanente discutiu a necessidade de uma reforma política ampla e com ética no Brasil.

«Urge uma reforma política profunda para assegurar mais transparência, mais participação e um melhor controle social do exercício do poder e do bom funcionamento das instituições», declarou Dom Geraldo.

Os bispos também comentaram a situação do episcopado venezuelano em relação ao presidente Hugo Chávez. Os prelados se disseram solidários com os bispos daquele país.

«Sonhamos com uma América Latina integrada, então o que ocorre nos países vizinhos também nos interessa. Claro que respeitamos a autodeterminação de cada país, mas quando os valores éticos estão envolvidos, a situação começa a nos preocupar», explicou Dom Geraldo.