Colóquio internacional em Roma sobre carismas da Igreja

Promovido pela Renovação Carismática Católica

| 1427 visitas

ROMA, terça-feira, 1º de abril de 2008 (ZENIT.org).- A Renovação Carismática Católica organiza em Roma, de 3 a 6 de abril próximos, um Colóquio Internacional sobre o tema dos «Carismas».

Depois de alguns anos do precedente encontro organizado após a saída da Instrução sobre as orações para obter de Deus a cura (2000), a Renovação Carismática Católica decidiu convocar um segundo Colóquio de especialistas provenientes de todo o mundo para refletir sobre a doutrina e a prática dos carismas na Igreja de hoje.

O encontro foi organizado por dois organismos de coordenação da Renovação, o International Catholic Charismatic Renewal Services (ICCRS), com sede no Vaticano, e a Catholic Fraternity of Charismatic Covenant Communities and Fellowships (CFCCCF), com sede em Bari, em colaboração com o Conselho Pontifício para os Leigos.

A introdução dos trabalhos estará a cargo do cardeal Stanislaw Rylko, presidente do Conselho Pontifício para os Leigos, à qual seguirão as intervenções de Michelle Moran (Inglaterra) e de Matteo Calisi (Itália), presidentes respectivamente do ICCRS e da CFCCCF, e dos bispos Joseph Grech (Austrália) e Albert Marie de Monléon (França).

Como no precedente Colóquio Internacional, celebrado em 2001 sobre a «Oração para a Cura e a Renovação Carismática na Igreja Católica», a assembléia estará composta por cerca de 150 participantes provenientes em sua maior parte do CCR de todo o mundo e por representantes da Santa Sé.

O encontro se deterá a refletir sobre a doutrina e o uso dos carismas na Igreja à luz da experiência da Renovação Carismática Católica.

Destacados especialistas oferecerão reflexões e contribuições à luz da Sagrada Escritura (Pe. Francis Martin, EUA), da Patrística (Pe. Raniero Cantalamessa OFM Cap.), da Teologia (arcebispo Alberto Taveira, Brasil) e da Pastoral (Mary Healy, EUA).

Seguirão mesas redondas com testemunhos e experiências de especialistas provenientes de contextos sociais e culturais diversos: Francis McNutt (EUA); Pe. Robert Faricy, S.J. (EUA); Pe. Alberto Ibáñez, S.J. (Argentina); Pe. Carlo Colonna, S.J. (Itália); Pe. Gabriele Amorth (Itália); e Jean Pliya (Benin).

A assembléia terá como moderadores o professor Guzmán Carriquiry, subsecretário do Conselho Pontifício para os Leigos, e Oreste Pesare, diretor do ICCRS.

A preocupação dominante do Colóquio – comunica uma nota do ICCRS – será a de apresentar de forma aprofundada o ensinamento da Igreja sobre os carismas, como foram exercidos ao longo da História da Igreja, desde os tempos apostólicos até nossos dias, e em especial na Renovação Carismática Católica.

Durante o Colóquio, estão previstas celebrações e o intercâmbio de experiências pessoais entre os líderes do CCR. A Renovação se difundiu rapidamente no mundo, chegando a contar com cerca de 120 milhões de fiéis católicos, como resultado do uso eficaz dos carismas na evangelização e na proclamação da Palavra de Deus.

O evento quer ser uma exortação à redescoberta e à prática dos carismas na vida ordinária da Igreja Católica, e não como prerrogativa de um determinado movimento eclesial.

O Colóquio terminará no domingo 6 de abril com as conclusões do cardeal Stanislaw Rylko e a celebração eucarística presidida por Dom Jozef Clemens, secretário do Conselho Pontifício para os Leigos.

Ao apresentar o encontro, o diretor executivo do escritório de ICCRS, Oreste Pesare, esclareceu que «falar de carismas não quer dizer só falar de obras milagrosas». «O Catecismo da Igreja Católica – acrescentou – nos recorda claramente que: ‘extraordinários ou simples e humildes, os carismas são graças do Espírito Santo que, direta ou indiretamente, têm uma utilidade eclesial, ordenados como estão à edificação da Igreja, ao bem dos homens e às necessidades do mundo’ (CIC 799)».

Desde este ponto de vista, o desejo da Renovação Carismática Católica é «que em todas as realidades da Igreja Católica se volte à plena consciência do papel essencial do Espírito Santo na vida dos fiéis, e à beleza da redescoberta dos dons do Espírito – dos carismas – que nos permitem viver como filhos de Deus de maneira extraordinária pelo bem de toda a Igreja».

O diretor do ICCRS disse que espera deste Colóquio repercussões na vida de muitos «servos do Espírito Santo» espalhados por todo o mundo, e «uma renovada motivação para continuar difundindo com zelo a única cultura que poderá levar uma esperança nova ao coração da humanidade do terceiro milênio: a cultura de Pentecostes».