Começa, no Vaticano, a Plenária da Congregação para as Igrejas Orientais

Entre os participantes: 28 patriarcas e chefes das Igrejas Católicas Orientais que, no domingo seguinte, concelebrarão a missa de encerramento do Ano da Fé com o Papa Francisco

Roma, (Zenit.org) | 410 visitas

"As Igrejas Orientais Católicas 50 anos após o Concílio Vaticano II". É o tema da Assembleia Plenária da Congregação para as Igrejas Orientais que teve início nesta terça-feira, no Vaticano, e terminará na próxima sexta-feira (22). Junto com o prefeito, o cardeal Leonardo Sandri, e os superiores do Dicastério, participam da Plenária 28 membros entre patriarcas e arcebispos maiores, cardeais, outros arcebispos e bispos, representantes do rito bizantino, siríaco oriental ou caldeu, siríaco ocidental e maronita, armênio, alexandrino.

Conforme relatado em comunicado da Congregação, ao centro do encontro está a reflexão sobre o legado do Concílio Vaticano II para o Oriente cristão, além dos documentos conciliares que trataram sobre o tema. O objetivo é verificar a crescente sensibilização da Igreja para com os católicos orientais, à luz do fenômeno da migração.

Na quinta-feira de manhã, o cardeal Sandri presidirá uma solene celebração pela paz na Terra Santa e em todo o Oriente Médio. Na mesma manhã, o Papa Francisco encontrará os patriarcas e arcebispos maiores e, em seguida, receberá em audiência todos os membros da Plenária. Por fim, no domingo (24), os líderes e os padres das Igrejas Orientais Católicas se unirão ao Pontífice para concelebrar a solene Eucaristia de encerramento do Ano da Fé.