Começa o capítulo provincial dos religiosos camilianos na Espanha

Ser sinais de comunhão

Madri, (Zenit.org) Redacao | 942 visitas

O Capítulo Provincial dos religiosos camilianos da Espanha e da Argentina foi aberto ontem, 15 de janeiro, no Centro San Camilo de Tres Cantos, em Madri. A presidência é exercida pelo Ir. José Carlos Bermejo, primeiro conselheiro, na ausência do superior provincial, padre Francisco Álvarez.

Os participantes dedicaram a manhã a um retiro espiritual dirigido pelo padre Jesús Ruiz Irigoyen, vigário geral da Ordem dos Ministros dos Enfermos, que assiste ao capítulo como representante da Consulta Geral.

O encontro de Nicodemos com Jesus foi o tema de análise e reflexão durante boa parte da manhã, até a celebração da eucaristia, às 13 horas. À tarde, os religiosos capitulares iniciaram os trabalhos com a aprovação, por unanimidade, do Ordo Servandus, regulamento do capítulo, e com a eleição do secretário, da comissão central e da comissão econômica.

Os membros eleitos foram o Ir. José Ignacio Santaolalla, como secretário; os padres Jesús María Zurbano, Juan Antonio Amado e Carlos Ramón Álvarez, na comissão central, e os padres Juan Maria López, Jesús María Zurbano e Luis Armando Leite na comissão econômica. Terminadas as eleições, os superiores locais das comunidades entregaram as relações capitulares ao presidente, para estudo da comissão econômica.

Foi lida a seguir uma carta do padre Francisco Álvarez, atual superior provincial e ausente do capítulo devido a um tratamento médico que está fazendo em Barcelona.

Álvarez animou os capitulares no trabalho e compartilhou suas impressões sobre a realidade da província espanhola e sobre a experiência pessoal de enfermidade.

Logo depois, vários membros tomaram a palavra para partilhar seus sentimentos e expressar, em referência ao padre provincial, um “afeto sincero e um profundo reconhecimento pela vida que, com generosidade e entrega, ele vem dedicando ao serviço da ordem e, de forma especial, à província espanhola”, afirma a nota enviada a ZENIT pelos camilianos, que ressaltam: “Para nós, como religiosos camilianos, ele é um referencial de entrega e de testemunho ao enfrentar a enfermidade”.

Os trabalhos da primeira jornada terminaram com o Informe sobre a Província, apresentado pelo Ir José Carlos Bermejo, como primeiro conselheiro. O relatório sublinha a importância da colaboração interprovincial, como sinal de comunhão da ordem, e da fecundidade da atividade na província, apesar de contar com menos comunidades e com religiosos mais idosos. O informe expressa, no final, o desejo de que o capítulo seja “acima de tudo um sinal de comunhão”.

Hoje, 16 de janeiro, o capítulo avaliou cada uma das atividades da província: centros assistenciais, capelas, missões, família camiliana, etc. Os trabalhos do capítulo provincial se prolongam até a próxima sexta-feira, 18. Participam religiosos camilianos, membros de direito e representantes das comunidades. Nove leigos, que participam da missão camiliana com responsabilidades de gestão, assistência, cooperação internacional e comunicação, também estão participando.

A Ordem dos Ministros dos Enfermos foi fundada por São Camilo de Lellis em 1582. Os religiosos camilianos estão presentes nos cinco continentes e trabalham nas áreas dos cuidados assistenciais, da intervenção social e sanitária e da pastoral da saúde, bem como na formação de pessoas nessas mesmas áreas.

Para mais informação: www.camilos.es