Comemoração pelo primeiro mês de Francisco

Iniciativa da Comissão Pontifícia para a América Latina

Roma, (Zenit.org) Jose Antonio Varela Vidal | 581 visitas

Superado o primeiro mês do pontificado de Francisco. Tem quem espera pelo menos 33 dias para respirar aliviado, recordando o curto e também entusiasmante pontificado de João Paulo I.

Tanta expectativa se explica pelos gestos e sinais que são lançados ao mundo pelo papa Francisco. Alguns deles ligados ao modo, poderíamos dizer, de um sacerdote ou bispo. Não faz nada de extraordinário, apenas fala e demonstra as características básicas de um pastor.

Celebração latina

Para comemorar o primeiro mês, a Comissão Pontifícia para a América Latina (CAL) teve a feliz ideia de celebrar em seu escritório, convocando diversos latino-americanos que ocupam cargos de responsabilidade na Cúria romana e no Vaticano.

Foi uma pausa ao meio dia para encontrar e sentir que o continente tem muito a colaborar, e nesse caso, o fez com um papa. Os esforços e trabalhos para manter viva a chama do cristianismo nas terras de Toribio de Mogrovejo, Rosa de Lima, Felix Varela, Juan Diego e Laura Montoya, são compensados hoje ao elevar uma figura que não é apenas um bom pastor, mas um verdadeiro filho da América Latina.

A ocasião foi propícia para o encontro dos cardeais Marc Ouellet e Giovanni Re, atual e ex-presidente da CAL, respectivamente. Também chegou à sede do Vaticano outro argentino presente no Conclave, Leonardo Sandri, e o vice-presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, o colombiano Octavio Ruiz Arenas.

Continente da Esperança

Durante a breve, mas significativa celebração, o Cardeal Ouellet expressou de maneira entusiasta o período em que conheceu o papa Francisco, a quem visita com frequência pela função que ocupa como prefeito da Congregação para os Bispos. Suas palavras demonstravam esperança e confiança no caminho que pode seguir o governo da Igreja.

Outros convidados participaram do evento, como os superiores maiores das congregações religiosas da América Latina e os reitores dos colégios pontifícios onde são formados os sacerdotes do continente. Na cordial reunião, estavam presentes trabalhadores da Cúria vaticana, provenientes das distantes terras.

A presença dos diplomatas que trabalham nas respectivas embaixadas e jornalistas latino-americanos que cobrem as informações da Santa Sé completou o grupo que participou da reunião.

Foi divulgado também um próximo evento organizado pela CAL para o mês de novembro no México. Esse vai reunir os bispos latino-americanos no santuário da Virgem de Guadalupe, para refletir sobre a Missão Continental em andamento.