Comentário sobre a liturgia dominical

Pe. Antonio Rivero, L.C. Doutor em Teologia Espiritual, professor e diretor espiritual no Seminário Diocesano Maria Mater Ecclesiae de São Paulo (Brasil).

São Paulo, (Zenit.org) Pe. Antonio Rivero, L.C. | 669 visitas

Primeiro Domingo do Advento

Ciclo A

Textos: Isaías 2, 1-5; Romanos 13, 11-14; Mateus 24, 37-44

Dado que é a minha primeira coluna neste setor de comentários à liturgia dominical do Ciclo A, quero deixar claro desde o início como serão feitos: 

- Não se trata de uma homilia, mas de algumas pistas com uma ideia principal tomada de qualquer uma das leituras. Apenas uma ideia, como recomendei no curso oferecido este ano na minha coluna sobre como melhorar a pregação sagrada, que terminou em livro.

- Essa ideia será desenvolvida em dois ou três aspectos, apoiada pelas outras duas leituras.

- Farei algumas aplicações desta mensagem para o nosso dia a dia: às vezes na forma de perguntas e outras na forma de afirmação.

- São sugestões para que cada sacerdote ou diácono possa livremente considerar algum aspecto e aprofundar, e levando à vida da sua comunidade que bem conhece e ama.

Vejamos, pois, algumas pistas para este primeiro domingo do Advento.

- Ideia principal: Levantai-vos e caminhai… se aproxima a luz da nossa salvação, Cristo. O Advento é como um grande relógio ou despertador de Deus que a Igreja nos coloca na nossa mesa de cabeceira para aqueles que estão meio sonolentos, anestesiados com as mil preocupações e ocupações diárias.

- Aspectos desta ideia:

Em primeiro lugar, não é fácil despertar de tanta letargia e sonolência. O mundo nos convida a sestear na preguiça, na tibieza ou nos gostos e caprichos: preocupações na família, no trabalho, as mil tentações do mundo. Acordemos e caminhemos com os pés da alma (Santo Agostinho). É Cristo que nos espera novamente no Natal trazendo a salvação (Evangelho e a segunda leitura). O Advento é um caminho: subamos dignamente ao monte do Senhor (primeira leitura). Quem não sobe, desce, inevitavelmente. O que me impede subir até a montanha do Senhor: os pés atados, coração apegado, vontade desmotivada?

Em segundo lugar, uma vez que nós acordemos e despertemos, caminhemos com alegria ao encontro de Cristo, permaneçamos com um coração atento, pois no caminho há ladrões que querem roubar a nossa fé, nossa esperança e decência moral (Evangelho e a segunda leitura). Quais ladrões comumente estão à espreita na minha vida cristã: ladrões internos, ladrões externos?

Finalmente, depois de fazer a experiência de Cristo na oração e nos sacramentos, vamos experimentar os frutos deste encontro com Cristo: somos revestidos em Cristo (segunda leitura) e colheremos frutos abundantes (primeira e segunda leitura): seremos homens de luz, de paz e de moral em nossa casa, em nossos ambientes. Quais frutos estamos oferecendo aos outros da nossa experiência profunda de Cristo?

-Para refletir: Coloquemos as pilhas da graça em nosso despertador, no caso de que estejam gastas​​, e marquemos bem o horário de acordar cedo todos os dias para ir até a montanha de oração e progridamos nas virtudes ao longo do dia. Que neste Natal, Cristo nos encontre preparados com a lâmpada da fé acesa e em paz com todos! Confiemo-nos à Virgem do Advento que é também a Virgem da Vigília para que nos ajude a preparar os nossos corações para receber o seu Filho Jesus.

Qualquer sugestão ou dúvida entre em contato Padre Antonio neste e-mail: arivero@legionaries.org