Comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro

Mensagem do Papa Francisco para a Jornada Mundial das Comunicações Sociais 2014

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) | 556 visitas

A mensagem do Papa para o Jornada Mundial das Comunicações Sociais Francisco incide sobre a necessidade de favorecer, além do encontro pessoal, a beleza de tudo o que constitui a base do nosso caminho e da nossa vida, a beleza da fé, a beleza do encontro com Cristo, particularmente neste momento em que, graças às novas tecnologias, a comunicação é em certo sentido "amplificada" e "contínua".

Apresentamos a mensagem publicada no site do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais.

Comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro

O ser humano se expressa acima de tudo na capacidade de comunicar. Na comunicação e através dela podemos, de fato, encontrar outras pessoas, expressar o que somos, o nosso pensamento, o que acreditamos, como queremos viver e, talvez o mais importante, aprendemos a conhecer as pessoas com as quais somos chamados a viver. Uma tal comunicação requer honestidade, respeito recíproco e compromisso para aprender uns com os outros, exige a capacidade de saber dialogar respeitosamente com as verdades dos outros. Muitas vezes, de fato, o que inicialmente poderia aparentar uma "diversidade" revela a riqueza da nossa humanidade e na descoberta do outro encontramos igualmente a verdade do nosso ser.

Na nossa época se está desenvolvendo uma nova cultura, favorecida pela tecnolocia, e a comunicação é em certo modo "amplificada" e "continua". Somos desta maneira chamados a "Fazer redescobrir, no encontro pessoal e também através dos meios de comunicação social, a beleza de tudo o que está na base do nosso caminho e da nossa vida, a beleza da fé, a beleza do encontro com Cristo."(Discurso do Papa Francisco aos participantes da Assembléia Geral do Pontificio Conselho para as Comunicaçõees Sociais, 21 Setembro de 2013).

Neste contexto, cada um de nós deveria acolher o desafio de ser autêntico, testemunhando os valores nos quais acredita, a sua identidade cristã, a sua experiência cultural, expresso com uma nova linguagem, para se chegar a partilha. A capacidade de comunicar, reflexo da nossa participação no criativo, comunicativo e unificante Amor Trinitário, é um dom que nos permite de crescer nos relacionamentos interpessoais, que são uma riqueza na nossa vida, e de encontrar no diálogo uma resposta àquelas divisões que criam tensões no interior das comunidades e entre as nações. A Era da Globalização impõe com força que a comunicação possa chegar aos lugares mais remotos do mundo real, mas também "nos ambientes criados pelas novas tecnologias, nas redes sociais, para fazer emergir uma presença... que escuta, dialoga, encoraja". (Discurso do Papa Francisco aos participantes da Assembléia Geral do Pontificio Conselho para as Comunicaçõees Sociais, 21 Setembro de 2013), para que ninguém se sinta excluído.

A Mensagem para a Jornada Mundial das Comunicações Sociais de 2014 quer explorar o potencial da comunicação, em um mundo sempre mais conectado e em rede, a fim de que as pessoas estejam mais próximas uma das outras e seja construído um mundo mais justo.

A Jornada Mundial das Comunicações Sociais, único dia mundial estabelecido pelo Concílio Vaticano II ("Inter Mirifica", 1963), vem sendo celebrada em muitos países, sobre a recomendação dos bispos do mundo, no Domingo que antecede o Pentecostes (em 2014, dia 1 de junho).

A Mensagem do Santo Padre para a Jornada Mundial das Comunicações Sociais vem sendo tradicionalmente publicada na ocasião da Festa de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas (24 Janeiro).