Conclusões da visita apostólica ao Movimento Regnum Christi

Haverá justa autonomia, mas mantendo o vínculo com os Legionários de Cristo

| 1036 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 21 de outubro de 2011 (ZENIT.org) – Com uma carta enviada em 15 de outubro aos Legionários de Cristo e aos consagrados e consagradas do Movimento Regnum Christi, o cardeal Velasio De Paolis, CS, reconheceu a gratidão e alegria com que vivem sua consagração a Deus e prestam um serviço precioso à Igreja.

O delegado pontifício para a Legião de Cristo e o Regnum Christi recordou que, no início do mês de setembro, recebeu o informe da visita apostólica realizada de janeiro a junho de 2011 por Dom Ricardo Blázquez, arcebispo de Valladolid, que levanta questões nas quais é preciso aprofundar.

“No geral se percebe um juízo positivo sobre a relação entre a Legião e as pessoas consagradas no Regnum Christi pelos bons frutos que se deu no apostolado, os quais se agradece ao Senhor”, escreve o cardeal De Paolis.

“Ao mesmo tempo se observam também não poucos pontos que requerem uma clarificação e que talvez se deva reformulá-los”, acrescenta.

Da visita “emerge que está bastante difundido entre as próprias pessoas consagradas o desejo de uma justa autonomia, que as pessoas consagradas devem gozar e que lhes correspondam como forma associativa na Igreja”.

À espera de levar adiante o exame das condições das pessoas consagradas no Regnum Christi, o cardeal De Paolis proporcionou algumas disposições.

“Todas as decisões de importância relacionadas com as consagradas e consagrados do Regnum Christi, particularmente as admissões de novas pessoas consagradas, as mudanças de destino, as nomeações e as demissões ou dispensas das promessas, requererão a aprovação do Delegado Pontifício, depois de ouvir o parecer da assistente geral das consagradas e do assistente geral dos consagrados”, indica a carta.

Neste sentido, “Suspende-se a figura de um sacerdote delegado do diretor geral e [de um sacerdote delegado] dos diretores territoriais para as consagradas do Regnum Christi”.

As funções até agora exercidas pelo delegado do diretor geral “passam aos assistentes gerais das consagradas e dos consagrados, auxiliados por três conselheiros”.

No referente ao sacramento da penitência e à direção espiritual, segundo as indicações do delegado pontifício, “também se reconhece às consagradas e aos consagrados plena liberdade na eleição dos confessores e dos diretores espirituais, assim como o manifestar a sua consciência às diretoras, a seus diretores e ao diretor geral dos Legionários (cf. Cânon 630 do Código de Direito Canônico)”.

A carta do cardeal De Paolis conclui com uma exortação a “iniciar e recorrer o caminho de reflexão pessoal e comunitária em um ambiente de oração, diálogo e respeito para que se realize a bela realidade da vida consagrada no Regnum Christi na Igreja”.