Condolências do Papa pela morte do Cardeal Marchisano

Francisco diz que o cardeal "deixa o testemunho de uma vida vivida na adesão generosa à própria vocação

Roma, (Zenit.org) Redacao | 456 visitas

 O Papa Francisco ao saber da notícia da morte do Cardeal Francesco Marchisano, quis enviar um telegrama de condolências ao cardeal Cesare Nosiglia, Arcebispo de Turim.  Assim, o Papa estende a sua proximidade a toda a comunidade diocesana, a sua família e amigos.

O cardeal italiano, que faleceu neste domingo em Roma, tinha 85 anos. O Santo Padre recorda "com afeto esse querido pastor”, que por muitos anos colaborou dedicadamente na Sé Apostólica, especialmente na Congregação para a Educação Católica e como Arcipreste da Basílica de São Pedro . "Ao mesmo tempo, destaca que o cardeal Marchisano deixa o testemunho de "uma vida gasta em generosa adesão à sua própria vocação, como sacerdote e bispo solícito pelas necessidades dos fiéis e sensível ao mundo da arte e da cultura”.

 Por fim, o Papa assegura sua oração em sufrágio para que o Senhor o receba na alegria e na paz eterna, e envia a sua bênção apostólica a todos os que partilham a dor da morte do cardeal.

As exéquias terão lugar quarta-feira, 30 de julho, às 8 horas, no altar da cátedra da basílica de São Pedro, presididas pelo cardeal Angelo Sodano, Decano do Colégio Cardinalício. No final da celebração, será o Papa Francisco a presidir ao rito da Encomendação e da bênção conclusiva.

Com o falecimento do Cardeal Marchisano, o Colégio Cardinalício conta agora com 212 cardeais, dos quais 188 são eleitores.

(MEM)