Congresso Eucarístico Internacional começa em Dublin

12.500 pessoas assistem à missa celebrada pelo cardeal Ouellet

| 1139 visitas

Por Ann Schneible

DUBLIN, segunda-feira, 11 de junho de 2012 (ZENIT.org) -. O 50° Congresso Eucarístico Internacional começou oficialmente no domingo, em Dublin, Irlanda, com a cerimônia de abertura e a celebração da Santa Missa;12.500 peregrinos de todo o mundo se reuniram para a cerimônia de abertura e Missa do Corpus Domini na Arena do Royal Dublin Society (RDS).

Um dos destaques centrais da cerimônia de abertura, antes da missa, foi a inauguração do “Healing Stone”(Pedra da Cura), sobre a qual está inscrita uma oração escrita por uma pessoa que sofreu abuso por parte do clero. O arcebispo Diarmuid Martin da arquidiocese de Dublin abençoou a pedra, enquanto uma jovem mulher, representando as vítimas de abuso clerical, lia em voz alta a oração:

Senhor, sentimos muito

pelo que alguns de nós fizemos às Tuas crianças,

tratando-as de forma tão cruel,

especialmente quando elas mais estavam necessitadas.

Deixamo-las com um grande sofrimento na vida,

isso não era Teu plano para elas ou para nós.

Ajude-nos a ajudá-las,

guia-nos, oh Senhor.

Amém.

A pedra, que foi originalmente apresentada na Liturgia da Lamentação, realizada durante o Dublin Pro-Catedral em 2011, foi escolhida como um símbolo para este Congresso Eucarístico Internacional.

Às cerimônias de abertura procedeu a Santa Missa. Acompanhou o celebrante, Legado Pontifício para o Congresso Eucarístico Internacional, cardeal Marc Ouellet, o arcebispo Diarmuid Martin, presidente da comissão pontifícia; o arcebispo de Dublin, Piero Marini; o arcebispo Robert LeGall de Toulouse; o cardeal de Toronto, Collins; o arcebispo Charles Brown, núncio apostólico para a Irlanda; e o cardeal Timothy Dolan, de Nova York.

O arcebispo Martin dirigiu o discurso de abertura, no início da Missa, aos peregrinos reunidos na Arena principal. "Hoje, a Igreja na Irlanda regozija-se", disse ele. Regozija-se "não em triunfalismo ou festividades externas. Regozija-se com a dádiva deste Congresso Eucarístico, que foi atentamente preparado” e prosseguiu, “através de uma refletida oração sobre o grande Mistério da nossa Fé: o sacrifício de morte e vida doada na ressurreição de Jesus, presente na Igreja onde quer que a Eucaristia seja celebrada e adorada”.

"Acima de tudo", continuou o arcebispo, "a Igreja na Irlanda regozija-se com o dom da Eucaristia, com a presença de Jesus Cristo entre nós, nosso Salvador, entregue por nós, derramado por nós, em um sacrifício de amor”.

A homilia da Missa foi realizada pelo Cardeal Oullet, representante oficial do Papa Bento XVI no Congresso Eucarístico. "Nós viemos aqui", disse ele, "como família de Deus, chamados por Ele para ouvir a Sua Santa Palavra, para lembrar quem somos à luz da história da salvação, e para responder a Deus através da maior e mais sublime oração conhecida pelo mundo: a Sagrada Eucaristia”.

O Cardeal lembrou aos presentes na celebração da Solenidade do Corpus Domini, provenientes de todo o mundo, que "o nosso encontro é um ato de fé na Sagrada Eucaristia, o tesouro da Igreja, que é essencial para sua vida e para a nossa comunhão como irmãos e irmãsem Cristo. A Igrejavive da Eucaristia, ela recebe a sua própria identidade a partir do dom do próprio Corpo de Cristo. Em comunhão com Seu Corpo, a Igreja torna-se o que ela recebe: ela se torna um só corpo com Ele no Espírito da nova e eterna aliança. Que grande e maravilhoso mistério! Um mistério de amor!”.

"Que o nosso próprio testemunho”, concluiu o Cardeal Oullet, "de amor mútuo e a serviço dos nossos irmãos e irmãs seja uma humilde proclamação da boa nova da Sagrada Eucaristia”.

(Tradução:MEM)