Coreia do Sul: visita do papa é fonte de esperança e força para os jovens da Ásia

Dom Lázaro You Heung-sik acolhe na diocese de Daejeon a sexta Jornada Asiática da Juventude, que contará com a presença do papa Francisco em agosto

Roma, (Zenit.org) Rocio Lancho García | 338 visitas

Dom Lázaro You Heung-sik enviou uma carta aos fiéis e ao clero diocesano de Daejeon, na Coreia do Sul, convidando os católicos a ver a visita do papa como um ponto de referência para "ir além de uma fé infantil, que sempre tem a intenção de pedir algo para nós. Esforcemo-nos para ser adultos na fé, através da ação de graças e do gesto de compartilhar". O Vaticano confirmou ontem a viagem que o Santo Padre fará à Coreia do Sul de 14 a 18 de agosto por ocasião da Jornada Asiática da Juventude. Durante a sua estada no país, Francisco presidirá a beatificação de 124 mártires coreanos. A visita do papa à Coreia, junto com a nomeação do novo cardeal arcebispo de Seul, André Yeom Soo-jung, "é uma fonte de esperança e de força para os jovens da Ásia" e uma ocasião "para uma decidida mudança de direção, que possa fazer o povo e a Igreja coreana crescerem, eles que são frequentemente esmagados pelo materialismo e dilacerados pela divisão entre o Norte e o Sul", afirma o prelado na carta aos fiéis de Daejeon. O bispo pede aos fiéis que "todos nós, com um só coração, demos as boas-vindas ao papa desde já, com alegria e gratidão". Na diocese de Daejeon, de 13 a 17 de agosto, estão previstas as celebrações da 3ª Jornada Coreana da Juventude e da 6ª Jornada Asiática da Juventude, cujo tema é "Jovens, levantem-se! A glória dos mártires resplandece sobre vocês". O bispo comenta que "esses eventos terão um significado particular porque os jovens da Ásia, participando na Jornada da Juventude em nossa diocese tão enriquecida pelo espírito dos mártires, poderão receber esse mesmo espírito para lutar com autêntica vida de fé contra qualquer mundanidade e egoísmo, e para renascer de novo como valentes anunciadores do Evangelho". Dom Lázaro também diz na carta que, "com a eleição do papa Francisco, o Espírito Santo está mostrando à Igreja um novo caminho a percorrer. Ao mesmo tempo, está mostrando a toda a humanidade uma nova orientação para viver. O papa, além disso, precede as ovelhas perdidas de hoje no caminho da plena glória que vem do Evangelho e que constitui para nós um novo 'Pentecostes', uma autêntica 'bússola do Espírito'". O prelado expressa o desejo de que as celebrações de agosto "sejam lembradas como uma autêntica 'nova epifania do Senhor', que faça resplandecer o amor de Deus perante o mundo todo". E pede: "Enquanto damos graças ao Senhor que nos enviou um bom pastor na pessoa do papa Francisco, não fiquemos só no evento de um dia, mas continuemos a compartilhar sempre as nossas capacidades, a nossa oração e a nossa vida. Vamos além de uma fé infantil, que sempre tem a intenção de pedir algo para nós. Esforcemo-nos para ser adultos na fé, através da ação de graças e do gesto de compartilhar". Dom Lázaro pediu de forma especial que todas as famílias da diocese sejam generosas com os jovens asiáticos e com os jovens coreanos que participarem, "fazendo-os experimentar o terno amor de Deus. Ajudem todos eles, com o seu amor evangélico, a experimentar o quanto é bonito professar a mesma fé no Senhor". Finalmente, o bispo pede que, "como bons descendentes de mártires, comprometidos em viver uma vida em que a fé e a ação são uma coisa só, rezemos pelo papa e pelos jovens e procuremos aliviar juntos o sofrimento do mundo, um mundo em que os jovens sofrem para expressar os seus sonhos e esperanças".