Crianças, alvo dos traficantes de seres humanos, adverte Cáritas

| 959 visitas

Por Inma Álvarez

PARIS, domingo, 19 de outubro de 2008 (ZENIT.org).- Os representantes da Cáritas Internacional pediram à União Européia que realize um esforço maior contra o tráfico mundial de crianças, em um simpósio internacional que aconteceu esta semana em Paris, com o título «Lutar contra o tráfico de crianças. O que fazer na União Européia?», por ocasião da 2ª Jornada Européia contra o tráfico humano.

«O tráfico de seres humanos é um fenômeno crescente em todo o mundo, e as crianças são as mais vulneráveis a este fenômeno», afirma a Cáritas em um comunicado. Estima-se que em 2005, 2,4 milhões de pessoas foram vítimas do tráfico em todo o mundo.

O simpósio, que aconteceu no Palácio da Justiça da capital francesa, foi organizado pela COATNET (a rede da Cáritas contra o tráfico de pessoas), pela Secours Catholique (Cáritas França), e pela Cáritas Europa. Conta com o apoio da presidência francesa da União.

Nela participaram representantes da política e da sociedade civil. A ministra de Justiça da França, Rachida Dati, inaugurou uma exposição fotográfica sobre o tráfico de crianças, dentro do Simpósio.

Segundo explica a coordenadora da Cáritas Internacional sobre Migração, Tráfico e Gênero, Martina Liebsh, «as crianças são consideradas como objetivos fáceis por parte dos traficantes. Uma vez levadas a outros países, são facilmente vítimas da exploração sexual, da escravidão e das adoções forçadas».

Para os responsáveis da Cáritas França, a questão do tráfico de menores é «especialmente delicada» e requer «uma proteção específica». É necessário, afirmam, «sensibilizar o grande público sobre a existência deste problema».

Por isso, a Cáritas Europa e a rede COATNET, que reúne desde o ano passado 23 organizações especializadas na luta contra o tráfico de pessoas, decidiram organizar este simpósio com o objetivo de «conscientizar os governos e instituições sobre a importância da identificação das vítimas e sua proteção».