Crise alimentar atinge seminário na Nigéria

| 924 visitas

ROMA, segunda-feira, 9 de junho de 2008 (ZENIT.org).- O seminário maior católico de Makurdi (Nigéria central) está a ponto de fechar devido à crise alimentar mundial.

Assim comunicou o reitor do seminário, Kenneth Enang, à associação católica internacional Ajuda à Igreja que Sofre.

O seminário, onde atualmente se preparam para o sacerdócio quase 520 seminaristas procedentes de 15 dioceses, já se viu obrigado a racionar os alimentos por causa dos «preços astronômicos», mas, inclusive assim, não pode reunir o dinheiro necessário para garantir o mínimo.

O reitor assinalou que, em parte, os preços dos alimentos básicos duplicaram. Outro problema é a eletricidade: o seminário depende de um gerador que funciona com diesel, e o preço deste combustível subiu um terço no transcurso de uma semana.

Desde o início da crise alimentar em abril deste ano, o seminário teve de pedir empréstimos para seguir funcionando. O reitor disse que logo se verá obrigado a fechar o seminário, para impedir a desnutrição dos estudantes e o acúmulo de mais dívidas.

Há pouco tempo ainda se planejava a ampliação do seminário, porque este ficou pequeno para o grande número de estudantes: não faz muito tempo, havia 400 seminaristas, enquanto agora já são 520.

Segundo o Pe. Enang, o seminário estendia, de certa maneira, uma «ponte» entre o norte e o sul da Nigéria. O reitor assegurava que presenciar a convivência de jovens de todos os lugares do país era uma «experiência maravilhosa» que refletia «o que a Nigéria deveria ser».

Contudo, agora tudo parece indicar que o centro terá de fechar em 20 de junho. Tampouco as dioceses natais dos futuros sacerdotes, igualmente afetadas pela subida dos preços, estão em condições de contribuir para seu sustento, pelo que não cabe esperar ajuda delas.

O Pe. Andrzej Halemba, especialista na África de Ajuda à Igreja que Sofre, explicou que a crise alimentar mundial está se convertendo em um problema cada vez maior para os seminários maiores do Terceiro Mundo, e que no futuro também colocará em perigo a existência de muitos mais, pelo que é urgente socorrê-los. Na África, a alimentação dos futuros sacerdotes representa a maior parte dos gastos correntes dos seminários maiores. Infelizmente, cabe esperar que os preços continuem subindo de forma significativa.