Crise deve levar a revisar formas de buscar benefício econômico

Comunicado dos bispos franceses sobre a crise financeira atual

| 800 visitas

Por Inma Álvarez

PARIS, quinta-feira, 9 de outubro de 2008 (ZENIT.org).- Os bispos franceses membros do Conselho para questões familiares e sociais publicaram no dia 8 de outubro uma reflexão sobre a crise financeira mundial, uma crise que deve, segundo os prelados, levar a uma revisão das atuais formas de buscar o benefício econômico.

Ainda que os mecanismos financeiros sejam necessários para prover as economias de recursos, a crise revelou as conseqüências negativas de lógicas financeiras que, levadas ao extremo, estão desconectadas da economia e se colocam somente ao serviço de um benefício imediato.

«Nossas sociedades estão quebradas. E, como sempre, nestes casos, os mais pobres são as primeiras e mais inocentes vítimas», acrescentam.

Quando as finanças pretendem ser um fim em si mesmas e só estão animadas pelo desejo de benefício, perdem a cabeça – afirmam os bispos –, mas quando as preocupações dos homens, de cada homem e de todos os homens se convertem em prioridade, a confiança renasce.

Para superar a crise, advertem os prelados, as medidas não podem encaminhar-se somente à «manutenção de um sistema financeiro que revelou suas fraquezas e suas conseqüências humanas».

É necessária a cooperação entre os Estados, o estabelecimento de instituições de organização financeira e uma reorientação das economias ao serviço das pessoas.

Os bispos exigem uma reflexão ética e um compromisso, que revise as práticas especulativas a curto prazo, assim como uma revisão dos sistemas de remuneração e gratificação dos dirigentes das instituições financeiras, especialmente por sua contribuição na crise, buscando o benefício de forma inconsiderada.

Exigem também maior transparência, assim como uma reorientação das finanças ao serviço da economia produtiva e adequada às exigências ambientais.