Crise: sacerdotes doam 10% de seus salários à Cáritas

A pedido dos bispos na Espanha

| 1308 visitas

Por Nieves San Martín

MADRI, quinta-feira, 9 de abril de 2009 (ZENIT.org).- No contexto da Semana Santa, vários bispos espanhóis se uniram à iniciativa dos bispos de Ciudad Rodrigo, Atilano Rodríguez, e de Segóvia, Ángel Rubio, de pedir aos sacerdotes diocesanos que entreguem 10% do salário à Cáritas como gesto de solidariedade e ajuda a tantas pessoas que se encontram em situação de penúria devido à grave crise econômica. 

O anúncio realizado pelo bispo de Segóvia, na Segunda-Feira Santa, foi acolhido com interesse pelos presbíteros, que se mostraram dispostos a apoiar a iniciativa, segundo o testemunho de alguns sacerdotes consultados pelo jornal El Adelantado de Segovia

Os sacerdotes consultados qualificaram como «muito positiva» para a diocese esta iniciativa, e alguns deles não hesitaram em assegurar que este tipo de gestos contribui para «aproximar a mensagem do Evangelho aos menos favorecidos e atrair os afastados». 

Desta forma, assinalaram como «muito adequado» que as doações se canalizem através da Cáritas Diocesana, já que é a instituição que «melhor conhece a realidade social e econômica da província e pode levar a cabo uma melhor gestão dos fundos». 

A iniciativa dos bispos espanhóis teve um amplo eco na mídia nacional, que dedicou espaços significativos a comentar esta notícia e inclusive houve comentaristas que convidavam os políticos a fazer o mesmo. 

Também suscitou interesse em meios de comunicação internacionais, até o ponto de que a rede estatal de televisão italiana RAI enviou a Segóvia uma equipe para realizar uma entrevista ao prelado da cidade. 

Entre os bispos que se uniram à proposta está o arcebispo de Pamplona e Tudela, Francisco Pérez, que convidou os sacerdotes, na Quarta-Feira Santa, a «colocar à disposição dos pobres e necessitados algo» dos seus bens. Ele o propôs como um gesto diante da delicada situação econômica, no marco da missa crismal que reuniu 168 sacerdotes na catedral de Pamplona. 

«As circunstâncias atuais nos impulsionam a uma maior solidariedade com os que passam necessidade neste momento de crise material e moral», assinalou. 

De igual maneira, o bispo de Coria-Cáceres, Francisco Cerro Chaves, pediu aos sacerdotes da diocese, durante a missa crismal, que entreguem à Cáritas o dízimo para combater a crise econômica. 

Em sua homilia, o bispo realizou este pedido, referindo-se à necessidade de que os sacerdotes sejam «homens para os demais e entregues a Cristo», e solicitou, tanto a eles como às comunidades religiosas, associações seculares e demais organizações, que entregassem 10% dos ingressos à Cáritas para ajudar os danificados pela crise econômica. 

Não obstante, disse que se trata de algo que «cada um deve decidir com total liberdade e seguindo sua consciência».