Cristo, fonte de renovação e de esperança para a Europa

Concluído em Minsk, o IV Fórum Europeu Católico- Ortodoxo sobre o tema "Religião e diversidade cultural: desafios para as igrejas cristãs na Europa"

Roma, (Zenit.org) Redacao | 262 visitas

"Como pastores queremos continuar a levar o melhor do nosso ensinamento moral ao nosso povo e, como cidadãos, apresentá-lo aos nossos Governos e às Instituições europeias. Estamos convencidos de que as comunidades cristãs sejam capazes de agir como testemunhas do que é bom para todos, enquanto se inspiram no Evangelho de Cristo. Em Cristo, encontramos a nossa fonte inspiradora que nos renova e nos leva a um maior sentido de responsabilidade na Europa e no mundo de hoje”. Isso é o que escreveram os participantes do IV Forum Europeu Ortodoxo-Católico na mensagem aprovada ao final do encontro com o tema Religião e diversidade cultural: os desafios para as igrejas cristãs na Europa.

A mensagem, em nove pontos, desenvolve algumas questões discutidas durante  o encontro: a religião e a realidade cultural na Europa hoje; o papel dos valores humanos e cristãos nas sociedades europeias multiculturais contemporâneas; a liberdade religiosa e a reconstrução moral da Europa.

"A nossa mensagem - escrevem os participantes - quer ser, antes de tudo, um sinal de alegria e de esperança... sabemos que muitos estão sofrendo e estão à procura de uma palavra que dê sentido às suas vidas. Na verdade, onde a moral cristã foi rejeitada, uma sensação de vazio leva muitos ao desespero e niilismo. A Igreja oferece valores constantes, incorporando a humanidade em Cristo, a fonte de todos os valores verdadeiros”.

O profundo significado que os representantes das Igrejas pretendem dar é como "a fé em Cristo não elimina a diversidade humana, mas enriquece e promove os elementos de verdade e de bondade já presentes nas culturas humanas".

O Fórum de Minsk aconteceu na capital bielorrussa, a convite do Exarca Patriarcal de toda a Bielorrússia, o metropolita Pavel de Minsk e Sluzk. Os trabalhos foram guiados pelos dois Co-Presidentes do Forum, o Metropolita Gennadios di Sassima do Patriarcado Ecumênico, e o Cardeal Peter Erdo, Presidente do CCEE. Os participantes expressaram sua profunda gratidão às Igrejas locais, ao Metropolita Pavel e à Sua Excelência Tadeusz Kondrusiewicz, Arcebispo de Minsk- Molihev, por seus importantes esforços para apoiar o Fórum.

A reunião foi aberta com uma oração pela paz na Europa e na Ucrânia na cripta da Igreja-monumento de todos os Santos e das vítimas inocentes da Madre Pátria de Minsk, um imponente  edifício erguido em testemunho, como um presente para as futuras gerações, da longa história de sofrimento e martírio do povo bielorrusso.

Mais de trinta e cinco representantes das Igrejas Ortodoxas presentes na Europa e nas Conferências Episcopais do continente acolheram com entusiasmo as suas mensagens dirigidas por Sua Santidade o Patriarca Ecumênico Bartolomeu, por Sua Santidade o Papa Francisco e por Sua Santidade o Patriarca Kirill de Moscou e de toda a Rússia, lido, este último, por Sua Eminência o Metropolita Hilarion de Volokolamsk, Presidente do Departamento de Relações Exteriores do Patriarcado de Moscou.

Além das ricas sessões de trabalho na sala, os representantes de vinte e dois países da Europa puderam experimentar a generosa hospitalidade de uma nação, há muito esquecida e isolada do resto da Europa, e de um povo que soube construir uma identidade composta e aberta ao diálogo, dando testemunho de unidade contra toda tentativa de divisão. A Bielorrussia, país que está no meio, entre o pulmão ocidental e o oriental do continente, mostra que pode agir como ponte em uma Europa que ainda hoje deve aprender a respirar com os seus dois pulmões.

Durante o encontro, os participantes puderam experimentar a recepção calorosa das autoridades da cidade, e do Presidente da República Bielorrussa, Sua Excelência Alexander Lukashenko, que em vários momentos, durante a audiência dada aos participantes, destacou como a ortodoxia e o catolicismo tiveram a sua parte na história para determinar a mentalidade e o caráter nacional da nação bielorrusa, tanto que “hoje a fé cristã representa uma componente inalienável da visão e da vida espiritual da maioria dos nossos cidadãos".

Quarta-feira, 4 de junho, os participantes do Fórum se reuniran com alguns embaixadores no Estado bielorrusso durante uma recepção oferecida pelo núncio apostólico na Bielorrussia, Sua Excelência Mons. Claudio Gugerotti, por ocasião da Festa do Papa.

O encontro terminou com visitas ao Museu Nacional, à Biblioteca e às comunidades católicas e ortodoxas locais.

A reunião em Minsk foi possível também graças aos muitos anos de experiência do Centro Educacional Cristão 'Santos Cirilo e Metódio' (www.christeducenter.by), cuja vasta experiência na organização de projetos ecumênicos têm se mostrado muito úteis e sob a liderança de Sua Eminência o Metropolita Filarete, atualmente Exarca Patriarcal honorário de toda a Bielorrússia. (Trad.TS)