Croácia: viagem de Bento XVI, sob o sinal da família na Europa

Visita o país balcânico pela terceira vez, mas primeira como Papa

| 800 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 1º de junho de 2011 (ZENIT.org) - A viagem de Bento XVI à Croácia acontecerá sob o sinal da família na Europa e da santidade. Nesta 19ª viagem, o Papa se dirigirá a Zagreb, nos dias 4 e 5 de junho, quando a candidatura da Croácia para entrar na União Europeia será aceita, e para festejar seu Dia Nacional das Famílias, com o tema "Unidos em Cristo".

Por isso, o Papa será acompanhado não somente pelo seu secretário de Estado, cardeal Tarcísio Bertone, e pelo seu novo substituto, Dom Giovanni Angelo Becciu, mas também pelo presidente do Conselho Pontifício para a Família, cardeal Ennio Antonelli, e pelo secretário-geral do Sínodo, Dom Nicola Eterovic, o croata mais próximo de Bento XVI.

Será a terceira visita de Joseph Ratzinger a esta nação, mas a primeira como Papa. João Paulo II fez três visitas ao país (1994, 1998, 2003), mais que a nenhuma outra nação do Leste Europeu, com exceção da Polônia.

O país, sublinhou o Pe. Lombardi, sempre agradeceu seu rápido reconhecimento por parte da Santa Sé, desde o momento em que se independizou da ex-Iugoslávia, em junho de 1991.

Agora se cumpre, explicou o porta-voz vaticano, o 20º aniversário da sua independência, enquanto se prepara para entrar na União Europeia, razão pela qual, no discurso do Papa, "haverá certamente alusões à cultura, à tradição, à identidade do povo croata e às suas expectativas frente à sua entrada na União Europeia".

O Papa será recebido no aeroporto de Zagreb pelo presidente Ivo Josipovic, eleito em janeiro de 2010, a quem visitará em seu palácio presidencial. Josipovic é um compositor reconhecido: a música será um ponto de encontro.

Dois grandes encontros esperam o Papa logo depois. No teatro nacional, à tarde, ele se reunirá com representantes da sociedade, da cultura, responsáveis religiosos cristãos e de outras confissões. Ao anoitecer, estará com os jovens na praça maior de Zagreb.

No domingo, o Papa presidirá a Missa no hipódromo de Zagreb, que tem capacidade para 300 mil pessoas: será o Dia Nacional das Famílias. No início da tarde, ele se dirigirá à catedral de Zagreb para rezar as vésperas com os bispos, sacerdotes, diáconos, consagrados e seminaristas. Depois se recolherá em oração diante do túmulo do beato cardeal Alois Stepinac, defensor da liberdade religiosa na Croácia.

A última visita de Bento XVI será ao arcebispo de Zagreb, Dom Josip Bozanic, antes de partir ao aeroporto, onde se despedirá das autoridades e do país.

O Papa falará em italiano, ainda que com algumas frases em croata. O Evangelho da Missa será cantado em eslavo antigo.