Cuba: reaberta capela de São Tarcísio após 52 anos de ocupação estatal

Missa e catequese passam a acontecer no templo e não mais em casas de família

Roma, (Zenit.org) Redacao | 574 visitas

A Capela de São Tarcísio, devolvida à Igreja após 52 anos de ocupação estatal, foi abençoada e reaberta ao culto por dom Álvaro Beyra Luarca, bispo da diocese do Santíssimo Salvador de Bayamo-Manzanillo, no sudeste de Cuba.

A Conferência Episcopal de Cuba divulgou a notícia em seu site, informando que a capela se localiza na Cidade do Golfo de Guacanayabo. O templo foi inaugurado na década de 1950 pelo padre Jesús Iraola, OFM, com a ajuda material dos fiéis da região.

A cerimônia contou com a animação musical do coro Santa Cecília e teve início com a aspersão de água benta no altar e nas paredes, seguida de uma oração que pediu a Deus a sua presença constante em meio ao povo.

Na homilia, dom Beyra Luarca destacou a transcendência deste momento para os cristãos, que contam novamente com um lugar onde glorificar e dar graças a Deus, viver a fraternidade e apresentar a Ele as suas necessidades.

Coincidindo com a festa de São Tarcísio, padroeiro da capela e dos acólitos, o seminarista Yosvanys Rafael Llópiz Carbonell recebeu o ministério do acolitado, um dos passos prévios à ordenação diaconal.

Ao terminar a celebração, o frei Emilio Biosca Agüero, pároco da Puríssima Conceição de Manzanillo, agradeceu especialmente à família de José Beltrán e Carmen Alonso, que, durante muitos anos, acolheram em casa a comunidade cristã local. O frade informou que a partir de agora haverá missa semanalmente no templo, além de catequese para crianças e adultos.