Custódio da Terra Santa ajuda Papai Noel em Belém

Visita e presentes para a Casa do Menino

| 711 visitas

BELÉM, terça-feira, 23 de dezembro de 2008 (ZENIT.org).- Com um pouco de antecipação, neste domingo, o custódio franciscano da Terra Santa, Pe. Pierbattista Pizzaballa, visitou Belém para levar presentes aos pequenos. 

A Casa do Menino é uma obra social da Custódia que acolhe jovens – exclusivamente homens – provenientes de famílias carentes. 

Em seu segundo ano de vida, alcançou seu limite de acolhida. Desde o começo do ano escolar há 30 jovens, dos quais 16 são internos. As idades vão dos 6 aos 18 anos. 

Nesse dia estavam todos presentes, acompanhados por algum membro de suas famílias, para celebrar a missa do último domingo do Advento. 

O custódio da Terra Santa presidiu a celebração, acompanhado pelo Frei Peter Vasko, da Fundação Franciscana para a Terra Santa, que ajuda a financiar a Casa junto à ONG franciscana italiana Associação da Terra Santa

Apoiando-se nos textos da liturgia do dia, pergunta: «De onde é o rei Davi?». Os jovens, tímidos, vacilam. O custódio insiste: «De onde é o rei Davi?»... e começam a elevar-se as vozes, em uma graciosa desordem: «De Belém!». 

«E o que fez o rei Davi?», perguntou o custódio. «Construiu sua casa.»

«E depois?», insistiu o franciscano. «Uma Igreja!» O custódio sorri, e também a assembléia. «Construiu uma casa para Deus, um templo. E Deus, estava de acordo?» «Siiiiiimmm.» E o sacerdote perguntou: «Têm certeza?». 

Silêncio... um dos mais espertos começa a pensar que talvez teria sido melhor responder «não». 

Os jovens escutam o custódio o mais atentamente que podem, e ele lhes explica que quando o Senhor quis, escolheu para Ele uma casa, fazendo Jesus nascer graças ao «sim» de Maria, e que também nós dizemos «sim» ao Senhor; então, graças a nós, Jesus continuará nascendo no mundo.

A missa continua, animada pelos cantos dos próprios jovens, um pequeno coro no qual as vozes não estão todas perfeitamente entoadas, mas que contudo participam unânimes da alegria. 

Ao final da missa, todos se reúnem compartilhando a amizade, à espera de «Santa Claus», o Papai Noel. Ele finalmente chega, trazendo muitos presentes. O padre custódio e Frei Peter lhe ajudam em seu trabalho, e as crianças estão confusas e ao mesmo tempo contentes e alvoroçadas.