"Da experiência do mundo para o conhecimento de Deus"

Dom Gerard Müller no encerramento do V Congresso Mundial de Metafísica

| 1514 visitas

ROMA, terça-feira, 13 de novembro de 2012 (ZENIT.org) - O arcebispo Gerhard L. Müller, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, deu uma conferência no último sábado, 10 de novembro, no V Congresso Mundial de Metafísica 2012, organizado pela Fundação Idente de Estudos e Pesquisas.

O congresso foi aberto na quinta-feira, 8, pelo cardeal Zenon Grocholewski, prefeito da Congregação para a Educação Católica, e recebeu intelectuais de 29 países, especialistas em diversas áreas do conhecimento, com interesse comum na relação entre a metafísica e as diversas disciplinas.

Na sexta-feira, 9, a reflexão metafísica encontrou um meio privilegiado de expressão estética na representação artística Lendas de Amor. O cineasta italiano Paolo Baiocco, em homenagem a Fernando Rielo, uniu as palavras do poeta às mais belas árias do repertório lírico internacional, interpretadas pela soprano Maria Papaioannou e pela pianista Elina Savvidou. Entre os convidados de honra estava Leonidas S. Markides, embaixador da República do Chipre na Itália.

A mesa redonda sobre Metafísica e Teologia, no último dia do congresso, foi presidida pelo bispo Müller e teve a participação de Ángel Galindo García, reitor da Universidade Pontifícia de Salamanca; José María López, da Fundação Idente de Estudos e Pesquisas; Hunter Brown, professor da universidade King’s College; Nicholas Capaldi, professor da Loyola University de Nova Orleans; e Manuel del Campo, professor na Faculdade de Teologia da Universidade de São Dâmaso, em Madri.

Em sua palestra, o prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé destacou os fundamentos metafísicos da visão cristã do mundo e do ser humano. Ele explicou que o ser humano, “a partir das suas experiências do mundo real, aspira e pode chegar ao conhecimento de Deus como origem e fim de todo ser finito". Somente à luz desta "orientação transcendental", disse o bispo Müller, "o homem se reconhece como pessoa".

O prefeito afirmou que o caráter metafísico e real do conhecimento é possível, porque o homem, que não pode renunciar à mediação sensível com o contexto material e sociológico que sustenta as condições materiais da sua existência, é "constituído, na sua intencionalidade, pelo absoluto não mundano de Deus". E ressaltou que a condição de possibilidade para um verdadeiro diálogo entre a teologia natural e a razão humana é uma metafísica da realidade à luz da revelação sobrenatural de Deus em Cristo.

A conferência final foi realizada pelo prof. Ricardo Piñero, reitor da Universidade de Salamanca, com o título Estética Filosófica e Metafísica Genética: A beleza da Verdade, o desafio do Amor. No encerramento do congresso, o pe. Jesús Fernández Hernández, presidente do Congresso Mundial de Metafísica e da Fundação Idente de Estudos e Pesquisas, agradeceu a todos os participantes, convidando-os a manter vivo o interesse pela dimensão metafísica do conhecimento e da experiência humana.

Entre os participantes, estavam presentes o bispo Melchor Sánchez, subsecretário do Conselho Pontifício para a Cultura; Winfried Rohr, da Universidade Católica de Eichstätt-Ingolstadt; Juana Sánchez Gey-Venegas, da Universidade Autônoma de Madri; e Dominic Balestra, da Fordham University. Eles manifestaram especial alegria pela participação neste quinto fórum de diálogo internacional, um espaço de enriquecimento mútuo em termos de recursos humanos e espirituais, com vistas para a busca do fundamento último de todas as ciências.

(Trad.ZENIT)