Dante Alighieri, do norte ao sul da Itália

Programação da Casa de Dante em Roma

| 1008 visitas

Por Antonio D'Angiò

ROMA, sexta-feira, 10 de agosto de 2012 (ZENIT.org) - O site da Casa de Dante em Roma (www.casadidanteinroma.it) já apresenta a programação da Lectura Dantis para o período 2012-2013, que acontecerá, como de costume, no Palácio de Anguillara, na praça romana Sidney Sonnino, todo domingo, de novembro a abril, a partir das 11 horas.

Neste ano, serão lidos e aprofundados os cantos XVIII a XXXIII do Purgatório. Haverá também três dias especiais de estudos, coordenados, respectivamente, pelo profº Enrico Malato, vice-presidente da associação, sobre a poesia popular de Dante Alighieri; pelo cardeal Gianfranco Ravasi, novo presidente da Casa de Dante em Roma, sobre o Dante exegeta dos salmos, e, finalmente, em 21 de abril de 2013, pelo professor Guido Trombetti, sobre Dante e a matemática.

Algum tempo atrás, publicamos a história do octogenário coronel paduano Gianni Coltraro, estudioso de Dante Alighieri e dono de cerca de 200 edições da Divina Comédia, que, com duas cartas, uma escrita ao papa João Paulo II e a outra a Bento XVI, tornou-se promotor de uma insólita proposta de beatificação de Dante.

Recebemos há alguns dias uma publicação de Coltraro, semelhante a tantas outras autofinanciadas por apaixonados homens de letras, que narram, além das ligações de Dante com a Sicília e referências dantescas à medicina, também passagens significativas da Divina Comédia em que ele menciona a aritmética, a geometria, a astronomia e a música, ou seja, as artes matemáticas. Entre elas, lemos no canto IV do Inferno:

Euclides geômetra e Ptolomeu,

Hipócrates, Avicena e Galieno,

Averroes que o grande comentário fez.

No segundo número de 2012 da revista trimestral Studi Cassinati, publicado em julho, há um ensaio do diretor Emilio Pistilli chamado Il Codice Cassinese della Divina Commedia [O Código de Montecassino sobre a Divina Comédia, ndr], que pode ser adquirido na íntegra pelo site www.studicassinati.it.

"Entre os bens mais valiosos guardados nos Arquivos de Montecassino, mas também um dos menos conhecidos, está o código da Divina Comédia de Montecassino, manuscrito que remonta aos anos imediatamente sucessivos à morte do sumo poeta italiano, acompanhado de um capítulo escrito pelo filho de Dante, Jacopo.

Por ocasião da solene celebração do sexto centenário de Dante, a obra foi impressa com os tipos da nova tipografia monástica em1865. Atiragem foi limitada a 219 cópias, às quais o tempo deu grande valor, não apenas histórico e literário.

A história e a importância do código é bem destacada nos Prolegomena (páginas I-LV), redigidos por Luigi Tosti, Andrea Caravita e Cesare Quandel, todos de Montecassino.