«De coração a coração»: Encontro com Jesus nos Jogos Olímpicos de Inverno de Turim

Entrevista com um dos organizadores da Adoração eucarística

| 873 visitas

TURIM, domingo, 12 de fevereiro de 2006 (ZENIT.org).- Todos os participantes dos Jogos Olímpicos de Inverno de Turim podem ter um encontro «De coração a coração» com Jesus.



Trata-se de um momento de adoração a Cristo, presente na Eucaristia, em três igrejas da cidade de Turim com portas abertas.

Fabiano Gheller, salesiano de Dom Bosco --encontramo-nos na cidade de São João Bosco-- explica aos leitores de Zenit em que consiste a operação: «De coração a coração».

Salesiano, de 26 anos, e estudante de teologia em Turim, participa do comitê de organização de «De coração a coração».

--Como surgiu esta iniciativa?

--Fabiano Gheller: Após a Jornada Mundial da Juventude de Roma, em 2000, seguindo o convite de João Paulo II de pôr a Eucaristia no centro da vida pessoal e comunitária, nasceu «De coração a coração». Há três anos, no coração do centro histórico de Turim, na sexta-feira pela noite, nos meses nos quais é possível deixar abertas as portas de uma igreja, uma delas fica aberta para a adoração eucarística. Quem passa por ali, pode encontrar-se com Jesus, realmente presente. É a zona dos bares e pubs noturnos: um lugar de caminhos, de encontros entre amigos, de jovens de diferentes nacionalidades. As noites de diversão podem converter-se em uma ocasião para encontrar a Deus. As Olimpíadas de Inverno são uma oportunidade para que isto possa acontecer todos os dias.

--Mas de onde vem o nome «De coração a coração»?

--Fabiano Gheller: É uma expressão que tem antigas raízes, tanto em São Francisco Sales como no cardeal John H. Newman. Faz referência a duas profundidades que se encontram: o coração de Deus fala ao coração do homem. É o idioma da oração silenciosa, da adoração, expressado em uma pequena mensagem escrita e colocada ante o Santíssimo Sacramento, interpretado pela Palavra de Deus. É uma oração que continua com a luz das velas acesas e que é recolhida por quem se encontra na igreja ante Jesus Eucaristia.

--Quem organiza e promove a «adoração olímpica»?

--Fabiano Gheller: Antes de tudo Jesus, que espera quem passa junto à igreja e entra movido pela curiosidade da música ou da luz das velas que ardem. Logo estão também os grupos de jovens que animam a adoração, acolhendo os visitantes, cantando, tocando instrumentos. Por último, há sacerdotes disponíveis para oferecer uma palavra e o perdão do Senhor. O «De coração a coração» olímpico envolve também 43 congregações religiosas, que estão presentes com religiosos e religiosas para rezar, catorze conventos de clausura se unirão espiritualmente com a oração, e contamos com a ajuda de 25 coros.

Logo está a secretaria organizativa, na qual está representada, formando um corpo único sem distinções, como expressão da única Igreja, reunida em torno a seu único Bem, a maior parte das realidades mais significativas da igreja local: o seminário maior, os salesianos de Dom Bosco, o Movimento dos Focolares, Comunhão e Libertação, o Serviço Missionário Jovens, os escoteiros, e representantes das paróquias e dos leigos.

--Onde e quando é o encontro «De coração a coração» com Jesus?

--Fabiano Gheller: Há três igrejas que acolhem a adoração: a dos Santos Mártires, a da Santíssima Trindade (ambas em Via Garibaldi) e a catedral. Na igreja dos Santos Mártires, tivemos o encontro este sábado e domingo, e os próximos serão de 18 a 19 de fevereiro, das 15:00 às 18:00. Na Santíssima Trindade, de 11 a 25 de fevereiro, exceto na quinta-feira e no domingo, das 20:30 às 23:30. Por último, na catedral, em 16 e em 23 de fevereiro, das 20:30 às 22:30. Não percam!

[Mais informações em www.cuoreacuore.net]