De engenheiro informático a religioso marianista (Parte I)

Como o padre e blogueiro Daniel Pajuelo passa os dias entre o altar e as redes sociais

Roma, (Zenit.org) Jose Antonio Varela Vidal | 507 visitas

O religioso marianista (www.marianistasbrasil.org.br) Daniel Pajuelo Vázquez, da Espanha, está prestes a completar dois meses como presbítero. Não haveria nada de “noticioso” nisto se não fosse pelo fato de que ele é também um blogueiro muito reconhecido pelos católicos de língua espanhola nas redes sociais, o que é fruto da sua dedicação desde o início da formação sacerdotal, com o apoio total dos seus superiores.

Pajuelo, agora, não apenas celebra a missa com o fervor de sempre na sua paróquia de Carabanchel, em Madri, como ainda continua desenvolvendo projetos e iniciativas na rede mundial de computadores, como é o caso do muito visitado site iMision, fundado por ele em parceria com outros religiosos e consagrados.

O padre Daniel é engenheiro informático por formação e músico por vocação. O dom musical, aliás, o levou a lançar dois discos, cujos conteúdos, em ritmo de rap juvenil, ele oferece gratuitamente na internet.

Mesmo imerso na agenda paroquial e no colégio dos marianistas em Amorós, o religioso blogueiro compartilhou com ZENIT a sua visão sobre esse trabalho incipiente, mas urgente, que a Igreja realiza na web.

Agora que você está começando a vida como sacerdote, vai continuar pregando nas redes sociais também?

-Padre Daniel Pajuelo: Eu acho que a nossa identidade na web tem que ser coerente com a nossa identidade física. Por isso, nas redes sociais, eu me mostro do jeito que sou: padre religioso marianista. A minha presença é ativa e comprometida. Um perfil no Twitter e um mural no Facebook podem ser verdadeiros espaços de acolhimento e de encontro. É isso o que eu tento conseguir. Ser cristão é ser para a missão, para o anúncio de Jesus e para a semeadura do Reino. Nós, padres, fomos consagrados para a missão de levar Cristo ao mundo, e o Continente Digital também faz parte do nosso mundo.

Os padres podem combinar o ministério com uma presença adequada nos espaços digitais?

-Padre Daniel Pajuelo: Existem perfis muito variados na vida sacerdotal. Não é a mesma coisa ser sacerdote diocesano ou religioso, nem ser um padre que atende várias paróquias do interior ou que trabalha numa catedral. A variedade é muita e nem todos os padres têm por que manter uma presença ativa na rede.

O que você recomenda para quem quer estar mais presente na internet?

-Padre Daniel Pajuelo: Eu diria que para estar presente nas redes sociais você precisa de três coisas: tempo, constância e abertura para a mudança. O tempo é um bem escasso, mas é questão de priorizar. Você encontra tempo para tudo o que é importante. No meu caso, a evangelização na internet faz parte das minhas prioridades missionárias. A constância também é importante, e é aconselhável você não ter metas grandiosas demais, nem querer estar em tudo ao mesmo tempo. Tem que começar com alguma coisa bem simples, como abrir um blog e se obrigar a escrever com periodicidade, ou criar uma conta no Twitter e interagir durante quinze minutos todos os dias, para colocar alguns exemplos.

Você disse três coisas…

-Padre Daniel Pajuelo: Sim, a abertura às mudanças. Por um lado, abertura no campo tecnológico, mas principalmente abertura a uma manifestação do humano totalmente nova e em constante evolução. Temos que superar a sensação inicial de “tontura” e descobrir o coração das pessoas que querem e procuram a beleza e a verdade, também nessas novas formas de comunicação.

Mas isso não acontece de qualquer jeito, é preciso ter formação, não é?

-Padre Daniel Pajuelo: Se quisermos que a nossa presença seja evangelizadora, temos que dar um segundo passo, que é justamente a formação. A internet tem a sua linguagem e a sua dinâmica comunicativa. Precisamos de formação permanente, não basta um cursinho, um manual. Se erramos na linguagem, podemos criar mal-entendidos ou transmitir o que não queremos dizer. Existem cada vez mais oportunidades em nossos países de língua espanhola para nos formarmos nesta área. Na Igreja espanhola estão começando a se consolidar vários projetos bem interessantes, como o iMision, Blogueros con el Papa, Aleteia, Catholic Link… Ler e interagir com os responsáveis por essas iniciativas pode nos ajudar a crescer e a descobrir o potencial evangelizador da internet.

Houve um encontro de blogueiros católicos recentemente em Valladolid [Espanha, ndr]. Quais foram as conclusões?

-Padre Daniel Pajuelo: Eu não pude participar, por causa dos meus compromissos pastorais de fim de semana. Teria sido ótimo. Mas outro sacerdote da equipe do iMision, o pe. Julián Lozano, esteve presente via hang out [conferência virtual através de vídeo, ndr]. Eu considero que os Blogueros con el Papa [organizadores do encontro, ndr] já são um grupo consolidado, com uma identidade bem definida e com recursos para levar o projeto adiante. Eles levam a sério o fato de que a internet é um verdadeiro espaço habitado, onde o anúncio do evangelho tem que se realizar de forma explícita e com os meios adequados. Eu aconselharia todo blogueiro católico a segui-los de perto.

Para conhecer o iMision: http://imision.org

Para seguir o padre Daniel Pajuelo no Twitter:  https://twitter.com/smdani

Blog do padre Daniel Pajuelo: http://smdani.marianistas.org

(A parte II desta entrevista será publicada na sexta-feira (07))