Declaração conjunta em defesa dos cristãos e das minorias religiosas em todo o mundo

Texto foi adotado pela Assembleia Plenária da CCEE e pela Fundação para o Apelo à Consciência

Roma, (Zenit.org) Redacao | 460 visitas

A Assembleia Plenária do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), reunida em Bratislava, na Eslováquia, de 3 a 6 de outubro de 2013, adotou, conjuntamente com a Appeal of Conscience Foundation [Fundação para o Apelo à Consciência], uma declaração que foi enviada à cúpula das Nações Unidas.

Levando em conta o aumento constante das formas de violência e de perseguição contra os cristãos e outros grupos religiosos em diferentes partes do mundo, os signatários da declaração pedem à Organização das Nações Unidas que promova urgentemente um compromisso político e social em defesa dessas populações e em prol da liberdade religiosa, adotando, em particular, uma resolução para a proteção das minorias religiosas.

O mesmo comunicado foi enviado aos líderes de numerosas nações para pedir medidas e ações reais em defesa das minorias religiosas, dos locais de culto e dos textos sagrados.

"Tornamos público este texto na esperança de que ele encontre resposta positiva em curto espaço de tempo", disse o cardeal Erdo, presidente do CCEE. "A quantidade de pessoas que estão sofrendo por causa da fé é um escândalo em nosso mundo moderno".

Fundada pelo rabino Arthur Schneier em 1965, a Appeal of Conscience Foundation é uma parceria inter-religiosa de líderes empresariais e espirituais de todos os credos, que se juntam para promover "a paz, a tolerância e a resolução de conflitos étnicos".

Reproduzimos a seguir o texto completo da declaração, traduzido do inglês.

***

Declaração Conjunta

A Fundação para o Apelo à Consciência e o Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), preocupados com a continuidade da violência e da perseguição às minorias cristãs e de outros grupos religiosos, exortam as Nações Unidas a adotarem uma Resolução para a Proteção das Minorias Religiosas.

Condenamos todos os atos ou ameaças de violência, destruição, dano ou intimidação contra minorias religiosas, incluindo a destruição de locais de culto e de textos religiosos sagrados de qualquer tipo.

Fazemos um apelo a todos os Estados para a prevenção de atos ou ameaças de violência e convidamos as organizações intergovernamentais e não-governamentais a contribuírem com estes esforços, desenvolvendo iniciativas adequadas para promover o respeito mútuo e o reconhecimento das minorias religiosas.

O Conselho das Conferências Episcopais da Europa e a Fundação para o Apelo à Consciência pedem a todos os Estados, às organizações intergovernamentais e não-governamentais e aos meios de comunicação que promovam, através da educação, uma cultura de respeito mútuo e de tolerância à diversidade das religiões, que representam um aspecto importante do patrimônio coletivo da humanidade.