Declaração sobre independência da República do Sudão do Sul

| 1042 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 8 de julho de 2011 (ZENIT.org) – Apresentamos, a seguir, a declaração da Santa Sé sobre a independência da República do Sudão do Sul, divulgada hoje na Sala de Imprensa pelo Pe. Federico Lombardi SJ.

* * *

Amanhã, 9 de julho, será proclamada em Juba a independência da nova República do Sudão do Sul. Para esta solene ocasião, o Santo Padre enviou uma delegação oficial – presidida pelo cardeal John Njue, arcebispo de Nairóbi e presidente da Conferência Episcopal do Quênia, e integrada pelo núncio apostólico no Sudão, o arcebispo Leo Boccardi, e o secretário da nunciatura apostólica no Quênia, Dom Javier Herrera Corona – para transmitir às autoridades do novo Estado e a todos os seus cidadãos, muitos dos quais são católicos, o desejo de paz e de prosperidade.

Como manifestou ontem o arcebispo Dominique Mamberti, secretário para as Relações com os Estados, ao receber uma delegação parlamentar do Sudão, encabeçada pelo presidente da Assembleia Nacional do Sudão, Ahmed Ibrahim Elthair, a paz, a reconciliação e o respeito pelos direitos de todos, em particular a liberdade religiosa, representam os pilares fundamentais sobre os quais construir a nova situação sociopolítica da região e as condições para um olhar dirigido a um futuro de esperança.

A Santa Sé, que mantém relações diplomáticas estáveis com as autoridades de Cartum desde 1972 e examinará com a devida consideração uma eventual solicitação por parte do governo do Sudão do Sul, convida a comunidade internacional a apoiar o Sudão e o novo Estado independente para que, em um diálogo franco, pacífico e construtivo, sejam encontradas as soluções justas e equitativas para as questões pendentes, e deseja àquelas populações um caminho de paz, liberdade e desenvolvimento.

[Tradução: ZENIT]