"Defendam a identidade da Universidade de Notre Dame de quem quer diluí-la"

Papa recebe os membros do Conselho de Administração da Universidade de Indiana e os incentiva a um compromisso ainda maior de "discipulado missionário", que deve caracterizar todas as universidades católicas

Roma, (Zenit.org) | 477 visitas

Desde 1842, ano de sua fundação pelo pe. Edward Sorin, da congregação da Santa Cruz, a Universidade de Notre Dame tem sido um dos baluartes da educação religiosa nos Estados Unidos, compromisso que a universidade agora perpetua na Itália com a abertura de uma nova sede em Roma.

Por ocasião dessa inaguração, o papa Francisco recebeu em audiência uma delegação do Conselho de Administração da instituição acadêmica. O papa elogiou a "contribuição significativa" que a universidade tem dado ao longo dos anos para a Igreja norte-americana, "com o seu comprometimento na educação religiosa dos jovens e no ensino de um saber inspirado pela confiança na harmonia entre a fé e a razão na procura pela verdade e pela justiça".

A abertura da nova sede em Roma será, para muitos jovens estudantes italianos, a chance de entrar em contato "com a singularidade das riquezas históricas, culturais e espirituais da Cidade Eterna", além de abrir as suas mentes e corações "para a continuidade admirável entre a fé dos santos Pedro e Paulo, a fé dos confessores e mártires de todas as épocas e a fé católica transmitida a eles em família, nas escolas e nas paróquias".

"A inspiração que guiou o pe. Edward Sorin e os primeiros religiosos da congregação da Santa Cruz ao instituírem a universidade permanece central" , ressaltou o pontífice, especialmente "nas novas circunstâncias do século XXI, com a identidade que distingue a universidade e o seu serviço à Igreja e à sociedade americana". Este serviço deve se refletir no "discipulado missionário, que precisa se tornar evidente na vida das pessoas e no trabalho de cada instituição da Igreja", sobretudo nas universidades católicas, que, pela própria natureza, se comprometem a “mostrar a harmonia entre a fé e a razão e destacar a relevância da mensagem cristã para uma vida humana vivida em plenitude e com autenticidade”.

Por este motivo, é essencial o testemunho corajoso das universidades católicas no tocante aos ensinamentos morais da Igreja e à defesa da liberdade de apoiar esses ensinamentos, como proclamados com autoridade pelo magistério dos pastores da Igreja através das instituições formativas católicas.

Bergoglio fez votos de que a Universidade Notre Dame "continue a oferecer o seu testemunho indispensável e inequívoco deste aspecto fundamental da sua identidade católica, especialmente em face das tentativas de diluí-la". E encerrou: "Isso é importante: a identidade própria, tal como foi querida desde o início. Defendam-na, conservem-na, façam com que ela permaneça firme".