"Defender o futuro"

II Congresso da Federação Portuguesa pela Vida

| 1183 visitas

Por Maria Emília Marega

ROMA, terça-feira, 13 de março de 2012(ZENIT.org) - A Federação
Portuguesa Pela Vida realiza, no próximo dia 16 de março, o seu II
Congresso, com o objectivo de apresentar os efeitos nefastos das “leis
fracturantes do Governo Sócrates” e pedir a sua urgente revisão.

***

A Federação Portuguesa Pela Vida fundou-se em 2002 e representa
dezenas de  associações e fundações que têm por finalidade a defesa da
vida humana desde o momento da concepção até à morte natural, a
promoção da dignidade da pessoa e o apoio à família e à maternidade.

No programa do Congresso constam painéis sobre as leis do aborto, da
utilização de embriões excedentários, do divórcio, do casamentos entre
pessoas do mesmo sexo, da mudança de sexo e do modelo de educação
sexual nas escolas.

“A reforma da sociedade não deve ser pensada apenas da área econômica
e fiscal, mas carece de uma intervenção mais profunda, nomeadamente na
área do respeito pela dignidade humana, na cultura da Responsabilidade,
do compromisso no casamento e na família, isto é,uma verdadeira cultura
de liberdade”. Este é um dos argumentos em destaque no programa.

O professor catedrático José Oliveira de Ascenção, da Faculdade de
Direito da Universidade de Lisboa e o psicólogo clínico Abel Matos
Santos apresentarão o tema A identidade do ser humano – casamento
entre pessoas do mesmo sexo e mudança de sexo – leis e perspectivas.

Presentes no encontro também vão estar especialistas nas áreas
vertentes, como  João Paulo Malta (Ginecologista e Obstetra), Rita
Sassetti (Advogada na área do Direito de Família), Alexandra Chumbo
(Psicóloga Clínica) e Isabel Almeida e Brito (Reitora de uma
Instituição de Ensino).