Deixar-se encontrar por Jesus "com o coração aberto"

Na primeira missa do Advento, em Santa Marta, Papa Francisco exorta a termos uma fé como a do centurião do evangelho

Roma, (Zenit.org) Luca Marcolivio | 601 visitas

O Natal não é apenas um "acontecimento", nem a "memória de uma coisa bonita", afirmou o Papa Francisco durante a homilia desta manhã, primeira missa do Advento celebrada na Casa Santa Marta.

Nestes dias, disse o Santo Padre, começa um "novo caminho" que nos conduzirá "para o Natal": percorremos, portanto, um “caminho para encontrar o Senhor [...] com o coração" e "com a vida".

O Natal é um "encontro" de fé com o Senhor. Uma fé semelhante a do centurião, protagonista do Evangelho de hoje (cf. Mt 8,5-11). O Senhor "maravilhou-se” da fé que ele tinha. Percorrendo “um caminho para encontrar o Senhor", o centurião "sentiu a alegria de ser encontrado" por Ele. Portanto, “mais importante do que encontrarmos Jesus é deixar-nos encontrar por Ele”.

Quando é Deus que entra em nós: Ele "permanece dentro de nós" e renova completamente o nosso “coração, alma, vida, esperança e caminho”.

Para deixar-se encontrar pelo Senhor, precisamos de um "coração aberto" como o daquele centurião, para que Ele fale conosco: “Assim Ele me diz o que quer me dizer, que nem sempre é o que quero ouvir”, destacou o Papa.

O Senhor não olha para nós "todos juntos como uma massa", Ele olha “cada um nos olhos, no rosto, porque seu amor não é abstrato, mas concreto”. A essência do encontro com Deus está no “deixar-se amar por Ele”.

No nosso caminho de preparação para o Natal, portanto, nos ajuda “perseverar na oração, ser mais concretos na caridade fraterna, aproximar-se mais de quem precisa; e ter alegria ao louvar o Senhor”. Estas disposições, concluiu o Papa, são a via para que “o Senhor nos encontre”.

(Trad:MEM)