Delegação do Cazaquistão visita o Vaticano

Liderada pelo presidente do Senado Mami, delegação comemora o décimo aniversário da fundação do Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) | 1100 visitas

Uma delegação cazaque liderada pelo presidente do Senado, Sr. Kairat Mami, chegou ao Vaticano, terça-feira, 5 de fevereiro, para comemorar o décimo aniversário da fundação do "Congresso de Líderes das Religiões Mundiais e Tradicionais", uma importante instituição de diálogo inter-religioso desejada pela presidência do Cazaquistão.

A delegação participou da audiência geral de quarta-feira com o Santo Padre e de uma reunião com o Pontifício Conselho para o Diálogo inter-religioso. Também na quarta-feira, no Hotel Columbus, durante um encontro com a participação de importantes representantes da Cúria Romana, dentre os quais o cardeal Sodano, o card. Tauran e card. Lajolo, e vários membros do Corpo Diplomático, foi apresentada uma exposição fotográfica para comemorar e documentar as atividades do décimo ano do "Congresso", e suas quatro Assembléias Internacionais realizadas até agora.

A noite do evento contou com a presença do chefe da delegação do Cazaquistão, o decano do Sacro Colégio, card. Sodano e o card. Tauran, Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo inter-religioso. Em todas as intervenções foram registradas as boas relações que se desenvolveram entre a República do Cazaquistão e a Santa Sé ao longo dos últimos vinte anos, e mencionado também a histórica visita de João Paulo II a Astana, em 2001, bem como as viagens dos Secretários de Estado, card. Sodano em 2003 e card. Bertone, em 2010, e a recente visita do card. Sodano para a consagração da nova catedral de Karaganda em setembro de 2012.

Grande ênfase foi dada à participação das delegações da Santa Sé nas atividades para o diálogo inter-religioso promovidas pelo Cazaquistão. Devido ao apoio dado pela Santa Sé a essas iniciativas para o diálogo e a paz, foram concedidas homenagens da República do Cazaquistão aos cardeais Tauran e Lajolo, e ao mons. Khaled Akasheh, oficial do Pontifício Conselho para o Diálogo inter-religioso.