Desafios da Vida Religiosa na Nova Evangelização

Entrevista com a superiora geral das Religiosas de Maria Imaculada

| 1128 visitas

Por José Antonio Varela Vidal

ROMA, terça-feira, 07 de agosto de 2012(ZENIT.org)- Na série de entrevistas que estamos oferecendo aos nossos leitores, ZENIT conversou com a irmã Daria Fernández Ramos, poucas semanas depois da sua eleição como superiora geral das Religiosas de Maria Imaculada. O capítulo geral da congregação lhe deu a diretriz de levar a família religiosa, fundada por Santa Vicenta Maria em1876, aum caminho renovado de evangelização.

Como a sua congregação recebeu o chamado do papa à Nova Evangelização?

Irmã Daria Fernández: Nós vimos este acontecimento como um kairós na Igreja. Antes que o papa convocasse o sínodo, nós já tínhamos escolhido a nova evangelização como tema central do XXII Capítulo Geral. Esse tema exprime o interesse que está presente no coração de todas as irmãs por descobrir como colocar as jovens com quem nós trabalhamos em contato direto com Jesus, o verdadeiro evangelho do Pai.

Vocês trabalham com jovens. Como deverá ser a ênfase na nova evangelização?

Irmã Daria Fernández: O que nós queremos, de acordo com o que a nossa fundadora nos ensinou, é que as pessoas se encontrem com Jesus, conscientes de que só Ele pode transformar a pessoa. Quando você vive uma experiência de encontro profundo com Jesus, a vida muda. Nós vemos isto nas jovens. Se elas viveram essa experiência, a vida delas tem um sentido profundo, mais pleno.

A nova evangelização nasceu com ênfase pastoral na Europa. Como realizar essa pastoral no Velho Continente?

Irmã Daria Fernández: O caminho parece cada vez mais difícil. Quando eu penso nesta Europa, onde existem tantos santos e onde o cristianismo já foi vivido com tanto fervor, eu me lembro dos discípulos de Emaús, que, quando toparam com a dificuldade e com o fracasso dos seus ideais, fugiram. Eu penso que a única forma de fazer pastoral é como Jesus, ir ao encontro, se interessar pela situação das pessoas, escutar, ajudar a achar o sentido do que elas estão vivendo, iluminando tudo com a Palavra e expressando na Eucaristia.

A segunda parte desta entrevista será publicada amanhã quarta-feira (08).