Deus fala a cada um nas Escrituras, explica Bento XVI

Ao recordar a figura de São Jerônimo

| 884 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 7 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- Deus fala a cada um pessoalmente através da Bíblia, assegura Bento XVI.



Foi o que o pontífice explicou a cerca de 40 mil peregrinos congregados na praça de São Pedro para participar da audiência desta quarta-feira, na qual apresentou a figura de São Jerônimo (347-419/420), um dos mais importantes exegetas da história, que traduziu do grego e do hebraico ao latim a Bíblia.

Segundo o Papa, Jerônimo ensina os cristãos de hoje a «amar a Palavra de Deus na Sagrada Escritura».

«Ignorar as escrituras é ignorar Cristo», dizia o biblista. «Por isso, é importante que todo cristão viva em contato e em diálogo pessoal com a Palavra de Deus, que nos é entregue na Sagrada Escritura».

Este diálogo com ela deve ter sempre duas dimensões, esclareceu o bispo de Roma.

«Por um lado, deve haver um diálogo realmente pessoal, pois Deus fala com cada um de nós através da Sagrada Escritura e tem uma mensagem para cada um.»

«Não temos de ler a Sagrada Escritura como uma palavra do passado, mas como Palavra de Deus que é dirigida também a nós, e procurar entender o que o Senhor quer nos dizer», recomendou o Papa.

Para não cair no individualismo, assegurou, «temos de ter presente que a Palavra de Deus nos é dada precisamente para construir comunhão, para unir-nos na verdade de nosso caminho rumo a Deus».

«Portanto, apesar de que sempre é uma Palavra pessoal, é também uma Palavra que edifica a comunidade, que edifica a Igreja. Por isso, temos de lê-la em comunhão com a Igreja viva.»

Segundo o Santo Padre, «o lugar privilegiado da leitura e da escuta da Palavra de Deus é a liturgia, na qual, ao celebrar a Palavra e ao tornar presente o Sacramento do Corpo de Cristo, atualizamos a Palavra em nossa vida e a fazemos presente entre nós».

Por último, Bento XVI afirmou que «não podemos esquecer jamais que a Palavra de Deus transcende os tempos. As opiniões humanas chegam e vão embora. O que hoje é moderníssimo, amanhã será velhíssimo».

«A Palavra de Deus, pelo contrário, é Palavra de vida eterna, tem em si a eternidade, o que vale para sempre. Ao levar em nós a Palavra de Deus, levamos, portanto, a vida eterna.»

Por isso concluiu com uma frase de São Jerônimo: «Procuremos aprender na terra essas verdades cuja consistência permanecerá também no tempo».