Deus não se cansa de perdoar

Discurso do Papa aos detentos de Isernia

Roma, (Zenit.org) Redacao | 556 visitas

O Papa Francisco durante sua visita apostólica à região de Molise, ao sul da Itália, visitou os detentos no presídio de Isernia. Apresentamos a íntegra do discurso.

Queridos irmãos e irmãs,

Agradeço a todos vocês pela vossa acolhida. Vos agradeço pelo testemunho de esperança, que ouvi das palavras do vosso representante. Também na saudação da Diretora, me tocou esta palavra: esperança. Este é o desafio. Como disse há duas semanas em Castrovillari: o desafio do reintegração social. E por isto é preciso fazer um percurso, um caminho, seja no externo, no cárcere, na sociedade, seja no próprio interno, na consciência, no coração.

O importante é não estar parado -  quando a água esta parada apodrece – porém caminhar, dar um passo a cada dia, com a ajuda do Senhor. Deus é Pai, é misericórdia, nos ama sempre. Se nós o procuramos, Ele nos acolhe nos perdoa, “não se cansa nunca de perdoar”: é o lema desta visita. Nos levanta e nos restitui plenamente a nossa dignidade. Deus não se esquece de nós. Existe um texto na Bíblia, do profeta Isaías, que diz: Se a mãe se esquecer do seu próprio filho – e é impossível – Eu não e esquecerei jamais (Is 49,15).

Com esta confiança se pode caminhar, dia após dia. E com este amor fiel que nos acompanha a esperança não nos decepciona.

Podemos rezar juntos à Nossa Senhora, nossa Mãe, para que nos ajude e nos proteja. Ave Maria…

(Trad.:Canção Nova)