Dilma reitera o convite para que o Papa visite o Brasil

Pontífice presenteia Dilma com o Documento de Aparecida

Roma, (Zenit.org) Redacao | 743 visitas

O Papa Francisco encontrou nesta quarta-feira (20) a presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

Durante o encontro na Biblioteca do Palácio Apostólico do Vaticano, que durou cerca de 15 minutos, Dilma renovou o convite ao Papa Francisco para visitar o Rio de Janeiro por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, disse o porta-voz do Vaticano, Pe. Federico Lombardi, aos jornalistas presentes na Sala de imprensa hoje.

Após o encontro, durante uma coletiva de imprensa, Dilma falou que o Papa Francisco “é uma pessoa extremamente carismática”.

Para a presidente, o grande compromisso do Papa com os pobres “torna a relação com o Brasil muito importante”, pois a questão da superação da pobreza vem sendo um dos principais focos desde o governo Lula.

O Papa destacou a “importância da proteção às populações mais fragilizadas” e contou ainda que ele trabalhou com os papeleiros (catadores de papel) na Argentina; na missa de início do seu pontificado, um deles estava presente. “Eu falei que nós fazemos uma missa com os papeleiros”, disse Dilma.

Sobre a Jornada Mundial da Juventude, o Papa disse à presidente que “espera a presença maciça dos jovens”. “Falamos sobre a questão das drogas, do crack, do reforço de valores, de princípios e de símbolos para a juventude” – afirmou Dilma. 

Papa Francisco presenteou Dilma com o Documento de Aparecida; resultado da V Conferência Geral do Episcopado da América, que teve lugar precisamente em Aparecida do Norte, de cujo encerramento participou Bento XVI.

O documento de Aparecida marca as diretrizes para a nova evangelização na América e contém uma análise detalhada da situação no Novo Mundo. Papa Francisco, ao tempo, Cardeal Jorge Mario Bergoglio, desempenhou um papel significativo na elaboração do documento. O mesmo presente foi dado à presidente da Argentina Cristina Kirchner.

Sobre uma possível visita do Papa Francisco ao santuário de Nossa Senhora Aparecida, Pe. Lombardi disse que ainda não tinha detalhes sobre a agenda de sua visita ao Brasil.