Discurso de Bento XVI ao chegar à Croácia

“Juntos em Cristo”

| 778 visitas

ZAGREB, sábado, 4 de junho de 2011 (ZENIT.org) - Apresentamos o discurso que Bento XVI dirigiu nesse sábado de manhã na cerimônia de boas-vindas no aeroporto de Zagreb, em resposta à saudação que lhe dirigiu o presidente da República, Ivo Josipović.

* * *

Senhor Presidente da República,

Venerados Irmãos no episcopado,

Ilustres Autoridades,

Amados irmãos e irmãs!

Com profunda alegria venho até ao meio de vós como peregrino, em nome de Jesus Cristo. Dirijo a minha saudação mais cordial à querida terra croata e, como sucessor do apóstolo Pedro, estreito num grande abraço todos os seus habitantes. De modo particular saúdo a Comunidade católica: os Bispos, os sacerdotes, os religiosos e as religiosas, os fiéis leigos, especialmente as famílias desta terra, fecundada pelo anúncio do Evangelho, esperança de vida e salvação para todo o homem. Dirijo uma deferente saudação a Vossa Excelência, Senhor Presidente da República, e demais Autoridades civis e militares aqui reunidas. Agradeço-lhe, Senhor Presidente, as amáveis palavras que me dirigiu, e formulo os melhores votos para o alto cargo que lhe foi confiado e pela paz e prosperidade da Nação inteira.

Neste momento, desejo idealmente ligar-me às três visitas pastorais à Croácia feitas pelo meu amado predecessor, o Beato Papa João Paulo II, e agradecer ao Senhor pela longa história de fidelidade que une o vosso país à Santa Sé. É possível contar mais de treze séculos de laços fortes e especiais, experimentados e consolidados em situações por vezes difíceis e dolorosas. Esta história é um testemunho eloquente do amor do vosso povo ao Evangelho e à Igreja. Desde as suas origens, a vossa Nação pertence à Europa, e para ela contribui, de modo peculiar, com os valores espirituais e morais que plasmaram, ao longo dos séculos, a vida diária e a identidade pessoal e nacional dos seus filhos. Os desafios, que derivam da cultura contemporânea – caracterizada pelo desnivelamento social e reduzida estabilidade e marcada pelo individualismo que favorece uma visão da vida sem obrigações na busca contínua de «espaço privado» –, exigem convicto testemunho e arrojado dinamismo na promoção dos valores morais fundamentais que estão na raiz da vida social e da identidade do velho Continente. Vinte anos depois da proclamação da independência e nas proximidades da plena integração da Croácia na União Europeia, a história passada e recente deste vosso país pode constituir um motivo de reflexão para todos os outros povos do Continente, ajudando cada um deles, e a União inteira, a conservar e reanimar o património comum inestimável de valores humanos e cristãos. Forte assim da sua rica tradição, possa esta querida Nação contribuir para fazer com que a União Europeia valorize plenamente tal riqueza espiritual e cultural.

Sob o lema «Juntos em Cristo», venho ter convosco, amados irmãos e irmãs, para celebrar a I Jornada Nacional das Famílias Católicas Croatas. Que esta ocasião se revele um momento importante para repropor os valores da vida familiar e do bem comum, para reforçar a unidade, reanimar a esperança e conduzir à comunhão com Deus, fundamento de partilha fraterna e solidariedade social. Desde já agradeço sentidamente a quantos colaboraram na preparação e organização desta minha Visita. Perante os desafios que interpelam hoje a Igreja e a sociedade civil, invoco sobre esta terra e quantos nela habitam a intercessão e a ajuda do Beato Aloísio Stepinac, Pastor amado e venerado pelo vosso povo. Possa ele acompanhar as jovens gerações na vivência daquela caridade que levou o Senhor Jesus Cristo a dar a vida por todos os homens. Que São José, guarda solícito do Redentor e Padroeiro celeste da vossa Nação, juntamente com a Virgem Maria, "Fidelissima Advocata Croatiae", vos obtenham hoje e sempre a paz e a salvação. Obrigado!

[©Libreria Editrice Vaticana]